E-commerce

Como montar uma loja virtual em 12 passos e empreender em 2022

Postado por Marcela Couto

Atualizado em abril 12, 2022 por Talitha Adde

Vender pela internet é um grande negócio da era digital que movimenta bilhões a cada ano. Para aproveitar essa tendência, você pode entrar em um marketplace, vender nas redes sociais ou aprender como montar uma loja virtual própria.

Essa última alternativa é a mais promissora, uma vez que permite que você crie sua marca e tenha um ponto de venda exclusivo online. Com uma loja virtual, não há limites para o público que você pode alcançar e para o crescimento das suas vendas.

Segundo o relatório Nuvemcommerce 2022, o comércio eletrônico brasileiro teve um crescimento de 31% em 2021 e atingiu a cifra de R$ 53,4 bilhões em faturamento. Só entre os donos de lojas da plaforma de e-commerce Nuvemshop, as vendas aumentaram nada menos que 70%, somando mais de 10 milhões de pedidos.

Se você também quer fazer parte desse setor em plena ascensão, é só continuar lendo nosso guia de como montar uma loja virtual passo a passo. Vamos lá? 👀

📹 Veja também: Como montar uma loja virtual? [Passo a passo]

1. Comece com uma boa ideia e um nicho de mercado

Toda empresa começa com uma boa ideia — e não é diferente com uma loja virtual. Basicamente, você precisa identificar uma necessidade não atendida ou uma oportunidade em um segmento específico.

Hoje, existem inúmeros nichos de mercado para explorar no comércio eletrônico. Para você ter uma ideia, segundo o Nuvemcommerce 2022, os segmentos que mais cresceram em vendas, em 2021, foram Casa e Decoração (155%), Pet Shop (56%) e Esportivo (48%).

Esse resultado é reflexo da pandemia do coronavírus, que levou as pessoas a passarem mais tempo em casa. Ou seja: os empreendedores que acompanharam essa mudança nos hábitos de consumo conseguiram faturar alto com as vendas online.

Da mesma forma, você deve ter ideias de negócios online com base no cenário atual do mercado, no comportamento do consumidor e nas oportunidades em cada segmento. Leve em consideração também as áreas de atuação com as quais você tem mais familiaridade e experiência.

De repente, você pode abrir uma loja virtual relacionada à sua profissão ou a um dos seus hobbies favoritos. O importante é que você tenha afinidade com o segmento e identifique uma necessidade do público a ser atendida por um produto ou serviço.

    Ao assinar a newsletter da Mandaê, declaro que conheço a Política de Privacidade e autorizo a utilização das minhas informações.

    2. Decida qual produto ou serviço vender

    Se você já tem uma ideia de negócio para montar sua loja virtual, o próximo passo é decidir qual produto ou serviço você vai vender. As opções são inúmeras e é preciso pesquisar para encontrar as melhores oportunidades na internet.

    Obviamente, não vale a pena competir com grandes varejistas online que vendem produtos a preços mais baixos. Por isso, para quem está começando, o ideal é encontrar um produto mais específico, que tenha um público-alvo próprio e uma boa margem de lucro em potencial.

    Para definir o que vender na internet, você pode seguir as dicas abaixo:

    • Analise os sites dos concorrentes e seus catálogos de produtos (quase sempre, você terá uma boa referência na categoria “mais vendidos” da loja online);
    • Use relatórios de mercado como o Webshoppers, da Ebit|Nielsen, e o Perfil do E-commerce Brasileiro, do PayPal, para descobrir quais produtos estão em alta na internet;
    • Use o Google Trends para identificar tendências de buscas na internet;
    • Faça sua própria pesquisa online ou presencial para entender se os consumidores comprariam o produto que você pretende vender na internet.

    💡 Saiba mais: 7 produtos mais vendidos online

    3. Conheça seu público-alvo

    O objetivo primordial de qualquer loja online é gerar valor para seus clientes, ou seja, resolver um problema do consumidor com um produto ou serviço. E, para atender às necessidades dessas pessoas, você precisa conhecer seu público-alvo.

    Para isso, é necessário coletar diversas informações, tais como:

    • Dados demográficos, como nome, idade, sexo, estado civil, nacionalidade, endereço, ocupação, classe socioeconômica etc.;
    • Dados de contato, como telefone, e-mail e perfis em redes sociais;
    • Dados comportamentais, como hábitos de consumo, dores, preferências, necessidades etc.

    Para se aprofundar no perfil do seu público-alvo, é recomendado criar personas, que são personagens semifictícias que representam seu cliente ideal. Assim, você terá uma ideia mais precisa de quem são seus compradores em potencial e poderá mirar neles em cada estratégia desenvolvida para a loja virtual.

    💡 Saiba mais: Público-alvo: como definir e aumentar as vendas

    4. Escolha a plataforma ideal para o seu negócio

    Se você sabe o que quer vender, em qual segmento e para quem, já pode começar a pensar na estrutura e procurar uma plataforma de e-commerce para sua loja virtual. Hoje, você encontra três tipos de sistemas no mercado:

    • Plataformas gratuitas: são limitadas e não permitem personalização das páginas do site, além de levarem a marca da empresa que as disponibiliza;
    • Plataformas de código aberto: também são gratuitas, mas demandam conhecimentos específicos em programação para a criação do site;
    • Plataformas pagas: por um valor mensal, oferecem todos os recursos para a criação e personalização de lojas online, além de incluir aplicativos e suporte dedicado ao lojista.

    Se você não quer ter dor de cabeça com códigos e prefere um sistema pronto para usar, a melhor opção é uma plataforma paga. Dessa forma, você contrata um serviço completo e consegue montar sua loja online do zero em um ambiente customizável.

    Na Nuvemshop, por exemplo, você pode criar uma loja virtual sem precisar de conhecimentos técnicos por meio de planos que custam a partir de R$ 49,90 ao mês. A plataforma oferece mais de 30 layouts profissionais gratuitos e recursos para configuração de meios de pagamento, uso de métodos de envio, gestão do negócio e muito mais.

    E o melhor é que você pode integrar sua loja nuvem com a solução logística completa da Mandaê, que proporciona entregas mais rápidas e econômicas para seus clientes.

    banner de conversão para Nuvemshop

    💡 Saiba mais: O que é e como funciona a Nuvemshop?

    5. Formalize seu negócio

    Antes de contratar sua plataforma de e-commerce, é importante que você formalize seu negócio, pois é preciso ter um CNPJ para vender na internet. Para quem já tem uma loja física, é possível usar o mesmo registro empresarial, desde que a sede do negócio seja a mesma.

    Se você precisa abrir uma empresa, pode começar como MEI (Microempreendedor Individual) se o faturamento não superar os R$ 81 mil anuais (limite vigente em janeiro de 2022). Para valores acima desse patamar, é recomendado começar como ME (Microempresa) para negócios individuais ou abrir uma Sociedade Limitada (LTDA) com sócios.

    Na dúvida, procure um contador para escolher o tipo jurídico ideal para a sua loja online e não ter problemas com o pagamento de impostos. Esse profissional saberá formalizar sua empresa corretamente e definir um regime tributário vantajoso.

    💡 Saiba mais:

    Regime tributário: como escolher o melhor para sua empresa

    Como emitir nota fiscal MEI?

    6. Mapeie seus fornecedores

    Escolher bons fornecedores é decisivo para ter sucesso com a sua loja virtual. Para selecionar os melhores parceiros, é preciso levar em conta vários critérios, tais como:

    • Qualidade dos produtos ou insumos fornecidos;
    • Preço e margem de negociação dos pedidos;
    • Pontualidade e confiabilidade nas entregas;
    • Reputação da empresa no mercado.

    Essa escolha é ainda mais importante se você decidir trabalhar com dropshipping — o modelo de estoque terceirizado. Nesse formato, você fica responsável pela venda dos produtos e atendimento ao cliente, enquanto o fornecedor se responsabiliza pela separação e envio dos produtos ao consumidor.

    Mesmo se você preferir o tradicional estoque próprio, os fornecedores devem ser confiáveis para evitar problemas com entregas e insatisfação de clientes.

    💡 Saiba mais: Descubra se dropshipping vale a pena para o seu e-commerce

    7. Precifique seus produtos

    Você sabe formar o preço de venda dos seus produtos para garantir a lucratividade da sua loja online? Esse é um ponto fundamental para viabilizar seu negócio e manter a saúde financeira desde o início.

    Basicamente, sua estratégia de precificação deve se basear nos três pilares a seguir:

    • Custos da empresa: o preço de venda dos produtos precisa ser suficiente para cobrir todos os custos do negócio e ainda gerar lucro. Por isso, os gastos totais da empresa são uma referência importante para calcular o preço ideal;
    • Concorrência: o preço praticado pelos concorrentes também deve ser levado em conta para chegar a um valor coerente. Lembrando que a relação do seu preço com o da concorrência define o posicionamento do produto no mercado (mais barato, mais caro, melhor custo-benefício etc.); 
    • Expectativa do consumidor: outro ponto essencial na precificação é a expectativa do consumidor em relação ao valor, ou seja, o quanto ele está disposto a pagar pelo seu produto ou serviço.

    Levando esses três pontos em consideração, você chegará a um preço justo, coerente e suficiente para garantir os lucros que seu negócio precisa para crescer.

    💡 Saiba mais: Como ter mais lucro nas vendas com a precificação correta dos produtos

    8. Crie sua marca e identidade

    Não dá para aprender como montar uma loja virtual sem falar na importância de uma marca e de uma identidade visual próprias. Afinal, você precisa ter seu negócio reconhecido pelos clientes na internet.

    Para começar, é preciso criar um nome memorável, sonoro e que identifique imediatamente sua empresa. Se estiver sem ideias, você pode usar a ferramenta gratuita para gerar nomes de empresas da Nuvemshop:

    👉 Ferramenta grátis: Gerador de Nomes para Empresas

    Depois, também é necessário criar um logotipo para representar a marca e construir uma identidade visual. Dessa forma, você irá se diferenciar da concorrência online e fixar sua empresa na memória do público-alvo.

    💡 Saiba mais: Como fazer um logotipo para sua empresa

    9. Configure meios de pagamento

    O próximo passo de como montar uma loja virtual é definir os meios de pagamento que serão oferecidos aos seus clientes. Esse ponto tem grande impacto nas vendas, pois os consumidores querem cada vez mais conveniência na hora de pagar pelas compras online.

    Os meios de pagamento que não podem faltar na sua loja virtual são boleto bancário, cartão de crédito e cartão de débito. Também é importante trabalhar com meios digitais, como o Pix, as carteiras digitais (Mercado Pago, PayPal, Pag Seguro etc.) e o WhatsApp Pay.

    Hoje, você encontra plataformas de e-commerce com gateways de pagamento integrados que facilitam essa parte. A Nuvemshop, por exemplo, tem sua própria solução de pagamentos: o Nuvem Pago, que abrange os meios de pagamento mais populares com direito a checkout transparente e taxas competitivas.

    10. Escolha o método de envio

    Chegamos à especialidade da Mandaê: a configuração do método de envio ideal para a sua loja online. Com o nosso serviço integrado à sua loja virtual, você consegue gerenciar toda a logística do seu negócio de forma simples e eficiente.

    Basta usar a Mandaê para solicitar uma coleta e deixar o trabalho com nossos algoritmos, que selecionam as melhores transportadoras, calculam as rotas mais vantajosas e garantem uma entrega rápida e eficaz. Além disso, ainda temos o Rastreaê: uma tecnologia de rastreamento que utiliza inteligência artificial para ajudar a prever quando as remessas chegarão ao destinatário.

    Lembre-se também de escolher a melhor embalagem para envio dos produtos, de modo que os itens cheguem em perfeito estado até o consumidor. 

    Como sabemos, a logística é um diferencial competitivo importante para qualquer e-commerce. Quanto mais ágil e mais econômico for o seu processo de envio, maiores as chances de conquistar clientes fiéis!

    💡 Saiba mais: Conheça o passo a passo do processo logístico da Mandaê

    💡 Saiba mais: Como enviar uma encomenda: tudo o que você precisa saber

    Faça agora seu cadastro para contratar os serviços da Mandaê:

    [contact-form-7 404 "Não encontrado"]

    11. Torne seus produtos atrativos

    Na hora de cadastrar seus produtos na sua loja online, lembre-se de caprichar nas descrições para tornar seu site mais atrativo para os consumidores. É importante também classificar os itens por meio de categorias de produtos, de modo que os usuários encontrem facilmente o que procuram.

    E claro que, nas vendas online, uma imagem vale mais do que mil palavras para influenciar uma decisão de compra. Por isso, você deve tirar fotos de qualidade, que mostrem o produto de todos os ângulos e representem fielmente o item que o consumidor irá receber em casa.

    Outro ponto essencial é prestar atenção à usabilidade do seu site. É fundamental que os layouts sejam responsivos, ou seja, se adaptem a dispositivos móveis sem distorções. Assim, você garante uma experiência do cliente satisfatória em qualquer tela.

    💡 Saiba mais: Impulsione suas vendas com descrições de produtos perfeitas

    12. Invista em marketing digital

    Por fim, depois de aprender como montar uma loja virtual, só falta divulgá-la para alcançar o máximo de clientes na internet. A forma mais acessível e eficiente de fazer isso é por meio do marketing digital.

    Veja algumas estratégias que funcionam muito bem para lojas online:

    • Aplicar o marketing de conteúdo para atrair seus clientes com informações relevantes e materiais ricos (ebooks, webinários, infográficos etc.);
    • Criar campanhas de e-mail marketing para clientes segmentados;
    • Utilizar a estratégia de remarketing, que consiste em exibir anúncios e conteúdos para visitantes que já passaram pelo seu site, estimulando o retorno ao e-commerce e a produtos específicos pelos quais eles demonstraram interesse;
    • Investir em SEO (Search Engine Optimization, ou Otimização para Mecanismos de Busca) para melhorar seu posicionamento no Google e dar visibilidade à sua loja nos resultados de busca;
    • Fazer anúncios em redes sociais, por meio de plataformas como Facebook Ads e Instagram Ads;
    • Divulgar seu negócio pelo WhatsApp utilizando uma conta comercial e listas de transmissão. 

    Aproveite e baixe nosso kit de planilhas gratuito para estruturar seu plano de marketing:

    📈 Confira a planilha: Modelo de plano de marketing para e-commerce

    E então, ficou claro como montar uma loja virtual a partir do nosso passo a passo? Agora é sua vez: coloque as dicas em prática e seja o mais novo empreendedor digital do seu segmento!

    Leia mais:

    5 tendências do e-commerce para ficar de olho em 2022

    Use metas SMART para garantir o crescimento do seu e-commerce

    Gostou? Compartilhe!