E-commerce

5 tendências de meios de pagamento online para seu e-commerce

Postado por Mandaê

Atualizado em janeiro 13, 2022 por Marcela Couto

Se você tem um e-commerce, sabe que cada checkout realizado com sucesso é uma conquista. Para que essas conversões aumentem cada vez mais, é importante conhecer as tendências em meios de pagamento online.

Cerca de dez anos atrás, não havia muitas opções para receber pagamentos online. Um punhado de gateways oferecia mecanismos para pagamento em cartão, boleto e algumas alternativas eventuais. E algumas lojas ainda trabalhavam com transferências bancárias — o que garantia o recebimento, mas dificultava a gestão e a vida do cliente.

Hoje, apenas no Brasil, há dezenas, senão centenas de soluções de pagamento online. A maioria compete com comissões e cobranças mais em conta, mas é fundamental oferecer os meios de pagamento que estão em alta. Sistemas que não trabalham com o Pix e o WhatsApp, por exemplo, estão perdendo mercado.

A seguir, vamos entender quais são as principais tendências de meios de pagamento e como elas são utilizadas no e-commerce. Vamos à leitura? 👀

1. Meios mais rápidos e práticos

O brasileiro é mundialmente conhecido pelo hábito de parcelar compras. Aparentemente, no ambiente de vendas online, o mesmo se repete.

Consumidores buscam alternativas para dividir os pagamentos em várias prestações, tendo acesso a produtos e serviços mais caros, que não podem pagar à vista.

Entretanto, existe um porém: nem todo mundo possui limite no cartão e, mesmo quando possui, ele pode ser restrito. Além disso, preencher dados de cartões, lidar com formulários e aguardar a autorização da transação podem ser obstáculos para esse meio de pagamento.

Por isso, as formas de pagamento que vêm ganhando mais espaço são as que apresentam as seguintes características:

  • Rapidez no aceite do pagamento (ou no recebimento, para o vendedor);
  • Pouca burocracia e possibilidade de compra em poucos, senão em um único clique.

Gateways tradicionais e pioneiros, como o PayPal, já vinham antecipando essa tendência ao permitir a integração de cartões e contas bancárias e criando mecanismos de compra com um único clique.

2. Uso crescente do Pix

Transferências bancárias sempre foram um aborrecimento no Brasil. Nas modalidades TED ou DOC, as lojas pediam ao cliente comprovantes de transferência — e o dinheiro demorava dias para chegar à conta do vendedor.

Os sistemas bancários, ainda por cima, operam somente em horário comercial. Ou seja: durante boa parte do dia é impossível comprar. A dificuldade ainda se soma às limitações impostas pelo Banco Central, que passou a monitorar transferências acima dos R$ 2 mil, e às altas taxas cobradas pelos bancos nas transações.

Foi então que o BCB lançou o Pix, seu próprio sistema de pagamentos instantâneos e 100% online, que oferece as seguintes vantagens:

  • O dinheiro vai para a conta de quem recebe imediatamente, sem espera;
  • Realizar o Pix é fácil, basta uma chave, que pode ser um telefone ou e-mail. No TED e DOC, era preciso saber uma série de dados, preencher tudo e aguardar;
  • O Pix funciona a qualquer hora, incluindo finais de semana e feriados.

O Pix criou uma dinâmica onde a compra pode ser realizada a qualquer horário e o vendedor recebe de verdade, em dinheiro, na conta. Por isso, ele é uma das principais tendências em meios de pagamento da atualidade.

3. Adoção do WhatsApp Pay

Muito similar a algumas alternativas já existentes, como o Apple Pay e o Google Pay, o WhatsApp Pay escalou muito rapidamente. O objetivo desse meio de pagamento é oferecer uma solução gratuita e fácil para transferências de dinheiro pelo WhatsApp.

Ele se tornou popular à medida que os próprios bancos brasileiros criaram integrações com o sistema. Para utilizá-lo, é preciso ter um cartão de um dos bancos que disponibilizam o serviço.

Assim como no Pix, não há custo na transferência e ela ocorre de forma instantânea, a qualquer hora do dia. Porém, ao contrário do sistema do Banco Central, nem sequer a chave é necessária — basta clicar nas opções e fazer a transferência para alguém.

4. Pagamentos com criptomoedas

As criptomoedas são a nova promessa de meio de pagamento para o e-commerce. Embora muitas lojas já aceitem Bitcoin, Ethereum e outras moedas, esses criptoativos estão mais consolidados como investimentos no país.

Mas a tendência é que as criptomoedas se tornem mais comuns nas lojas virtuais nos próximos anos. Isso porque elas se diferenciam de qualquer outro meio de pagamento pela sua privacidade e segurança da rede blockchain.

Recentemente, desembarcou no Brasil uma empresa líder em soluções de pagamentos em criptomoedas para e-commerces e marketplaces: a CoinPayments. Mais um sinal de que a revolução das moedas digitais pode estar próxima.

💡 Saiba mais: Moeda virtual: bitcoin como solução para as vendas

5. Carteiras digitais

Uma pesquisa feita pela Generation Pay e publicada na revista Exame mostra que 40% dos consumidores já utilizam carteiras digitais para fazer pagamentos online. Esses sistemas substituem uma carteira tradicional, armazenando números de cartões de crédito e débito para que pagamentos possam ser realizados somente com o aplicativo.

Alguns exemplos de carteiras digitais famosas no mercado são PagSeguro, PicPay, PayPal, Mercado Pago e Apple Pay. 

Gostou de conhecer as tendências de meios de pagamento para o e-commerce? Então, aproveite e deixe sua loja online alinhada aos novos hábitos do consumidor.

Leia também:

5 tendências do e-commerce para ficar de olho em 2022

Boleto no e-commerce: como fazer seus clientes pagarem no prazo

    Ao assinar a newsletter da Mandaê, declaro que conheço a Política de Privacidade e autorizo a utilização das minhas informações.

    Gostou? Compartilhe!