E-commerce

Moeda virtual: bitcoin como solução para as vendas

Postado por Mandaê

Atualizado em junho 10, 2021 por Mandaê

O bitcoin é uma moeda virtual que surgiu para realizar os maiores desejos dos empreendedores: pagamentos recebidos instantaneamente, nenhuma taxa de transação, uma moeda universal e sem a intermediação de bancos ou qualquer outra entidade financeira, sendo você o único responsável sobre os valores das suas vendas.

Mesmo que o termo “virtual” ainda seja sinônimo de desconfiança para muitas pessoas, esse novo formato de pagamento vem sendo cada vez mais adotado tanto no mercado físico quanto no virtual, tanto pelos consumidores quanto pelos varejistas. Um estudo da plataforma alemã Statista revelou que 33% dos seus entrevistados, em 2016, acreditavam que moeda virtual será o futuro das transações online.

Segundo dados do Google Trends, interesse por bitcoin começou a ganhar força em 2017 e vem crescendo, principalmente em 2021.

Veja nesse artigo como o pagamento por bitcoin pode ser uma solução para lucrar mais nas vendas do seu e-commerce.

O que é bitcoin

O bitcoin é uma moeda virtual criada em 2009 por um programador desconhecido, de pseudônimo Satoshi Nakamoto. Acredita-se que em algum momento um grupo de programadores ou o próprio Nakamoto teve a ideia de desenvolver um processo chamado “mineração”. Nesse processo, os indivíduos ou empresas que doarem seus esforços para resolver enigmas matemáticos do sistema virtual têm como recompensa bitcoins recém-criados, que são liberados após uma decodificação.

Como essas codificações a serem desvendadas são limitadas, novos bitcoins deixarão de ser produzidos e todas as transações serão feitas com os já existentes. Será quando o valor dessa moeda se estabilizará significativamente.

Além de mineração, a moeda virtual pode ser obtida em troca de dinheiro, produtos e serviços, além de ser possível ver a cotação do dia como qualquer outra. Sendo assim, as pessoas podem adquirir bitcoin, guardá-lo em sua carteira digital e usá-lo para pagar serviços ou produtos. Há muitas apostas de que o bitcoin vai mudar a forma como e-commerces vão existir no futuro.

Como funcionam as transações com bitcoins no e-commerce

Esqueça as transações que demoram três dias úteis para cair na sua conta. Em vez de horas, dias ou mesmo semanas à espera de uma confirmação de pagamento, o bitcoin é um recurso instantâneo. Isso dá ao consumidor mais tranquilidade em saber que um produto ou serviço será entregue rapidamente, ao invés de ter que aguardar ansiosamente por uma aprovação. Embora pagar com bitcoin não seja um costume disseminado, a previsão é que haja uma aceitação cada vez maior da moeda.

Quando for realizar o pagamento, o cliente deve selecionar a opção “bitcoin”. Assim, a plataforma de pagamento faz com que o preço em real seja convertido para a moeda virtual levando em conta a cotação dela, que está sempre em mudança. É por isso também que o cliente tem um prazo bem limitado, como 30 minutos, para finalizar a transferência.

A plataforma de pagamento gera endereços bitcoin para cada cliente ou emite um código QR para efetuar a transação.

Após o cliente fazer a transferência em bitcoin pelo processador de pagamento, o valor faturado cai em bitcoin na conta do lojista, aí é possível manter a moeda virtual ou trocá-la por real por meio de uma casa de câmbio virtual.

Como receber pagamentos via bitcoin no e-commerce

Para aceitar pagamento com bitcoin na loja virtual, não é necessário se preocupar com programação. Assim como é feito o processo para implementação de qualquer outra opção de pagamento na sua loja virtual, com o bitcoin não é diferente, basta escolher uma empresa processadora para fazer a transação das compras do seu site, como a PagCoin.

Também existem gateways de pagamento, como o RedeCoin, Coinbase e BitPay, entre outros. O que varia de uma para outra é a porcentagem captada sobre cada venda. Por isso, escolha a ideal para o seu negócio.

A integração com processadores é bem simples. Basta fazer um cadastro na plataforma para, em seguida, receber um link com o botão de pagamento para inserir na loja virtual.

As transações das carteiras são processadas, verificadas e registradas publicamente no meio virtual, mas apenas o ID do usuário é armazenado, não o nome real ou qualquer outro documento.

Benefícios e desvantagens da moeda virtual para o seu e-commerce

Benefícios

  • Vantagens sobre cartões de crédito: as taxas são mais baixas, geralmente 1% se comparado com cartões de crédito que chegam a 3%.
  • Confirmação quase imediata: depois de realizar o pagamento, a confirmação acontece em cerca de 10 minutos, acelerando o processo de envio.
  • Barateamento de produtos: com taxas menores ou inexistentes, é possível ofertar  produtos por um preço menor na sua loja virtual.
  • Segurança na transação: no processo de pagamento tradicional, é necessário fornecer dados bancários que deixam o consumidor à mercê de fraudes.
  • Melhora a experiência de compra via mobile: todo o processo ocorre em segundos através de poucos cliques.
  • Mais pessoas podem ter acesso a contas: muita gente não tem acesso a instituições financeiras, mas isso pode mudar com o bitcoin e trazer mas usuários para comprar online.
  • Moeda virtual é o futuro: aceitar pagamento via bitcoin coloca sua loja virtual à frente da concorrência, já que a maioria ainda está restrita a métodos tradicionais.
  • Bitcoins são aceitos internacionalmente: se o varejista está preparado para atender clientes em todo o mundo, oferecer pagamento por meio de bitcoin gera uma oportunidade potencial de crescimento.
  • Sem estornos: uma vez que a moeda digital é trocada, a operação não pode ser revertida, dessa forma, evita fraudes no e-commerce.

Desvantagens

  • A moeda digital é extremamente volátil: os preços flutuam por centenas de reais num período de uma hora.
  • Muitos consumidores nunca vão optar por pagamentos digitais: a moeda virtual tem uma reputação suspeita e muitas pessoas não ficam confortáveis em utilizá-la por não entenderem como funciona.
  • Fraude, hackers e roubo de moeda virtual são comuns: não há regulamentação e a aplicação da lei raramente intervém.
  • Problema com estornos de valores pagos com moeda digital: as moedas podem valer mais ou menos depois do dia em que um item foi vendido. Diante disso, alguns comerciantes que aceitam bitcoin não permitem a devolução de mercadorias compradas com a moeda digital e muitos consumidores se recusam a comprar sob essa circunstância.

Empresas que aceitam bitcoin

Os empreendedores do comércio eletrônico que aceitam bitcoin, em sua maioria vendem produtos que atraem consumidores mais confortáveis com a tecnologia.

No Brasil, a loja de roupas alternativas Piratas garante desconto de até 10% para os clientes que pagarem com bitcoin. A Microsoft aceita o pagamento com bitcoin na Windows Store para jogos, filmes e aplicativos e está considerando aceitar o bitcoin na loja online do console de games Xbox.

Embora muitos ainda não arrisquem a implementação desse meio de pagamento para a venda em loja virtual, essa moeda vem se popularizando no mundo todo e em diversos segmentos do mercado. Imagine a Amazon, por exemplo, que sempre busca otimizar cada vez mais a logística de entrega, o quanto o pagamento por bitcoin aumentaria sua capacidade e agilidade de enviar produtos em decorrência do processo instantâneos. Eles já estão pensando nisso. E você?

    Ao assinar a newsletter da Mandaê, declaro que conheço a Política de Privacidade e autorizo a utilização das minhas informações.

    Gostou? Compartilhe!