Marketing

O que é remarketing e como usar em sua loja virtual?

Postado por Mandaê

Você já teve aquela sensação de estar sendo “perseguido” por anúncios na internet? Certamente você já reparou que, às vezes, Google, o Facebook ou outros sites parecem “adivinhar” algo que você está buscando ou pensando. Isso é o remarketing em ação.

O remarketing é, basicamente, uma estratégia para fazer com que usuários que já passaram por um site, sem conversões, retornem a ele. Essa prática pode fazer a diferença na decisão de compra do cliente, além de gerar um maior awareness de sua marca.

Quer saber tudo sobre remarketing? Então confira neste artigo tudo o que você precisa saber para começar a sua campanha.

Como o remarketing funciona?

O remarketing utiliza os dados de navegação de um usuário para expor conteúdos a essa pessoa. Ao navegar em um site e, depois, seguir para outro site, mecanismos inteligentes tornam a exibir conteúdos e campanhas sobre o primeiro site ao usuário, mesmo que ele já esteja navegando em outros sites ou em redes sociais. Dessa forma, dias depois da primeira visita, o usuário ainda poderá ser impactado por aquele determinado produto ou marca. O objetivo aqui é convencê-lo de finalmente comprar.

Geralmente, as campanhas de remarketing duram, em média, 30 dias. Esse período pode variar de acordo com as configurações e necessidades de cada campanha.

Uma campanha de remarketing pode ser muito eficaz. O fato de um usuário ter visitado determinada página naquele momento mostra que ele é um potencial comprador. E o motivo pelo qual ele não finalizou sua compra podem ser vários:

  • Falta de tempo
  • Queria pesquisar mais ofertas
  • Não estava com o cartão de crédito em mãos naquele momento
  • Problemas de conexão com a internet
  • Precisou resolver um problema
  • etc.

Por isso, em todos esses casos, as chances do usuário rever o produto em outro local pode influenciá-lo a comprar. E tudo isso graças aos Cookies.

O que são Cookies?

Quando o usuário entra em determinado site, um Cookie é armazenado no computador. Um Cookie nada mais é do que um pequeno arquivo ou pacote de dados que é criado pelo site visitado e armazenado no computador do usuário. O Cookie é o responsável por manter o login do usuário nos sites e oferecer conteúdo relevante por meio de anúncios baseados nas preferências dos visitantes. Desde que a LGPD – Lei Geral de Proteção de Dados – entrou em vigor no Brasil, todo o site deve ser transparente e informar ao usuário sobre o uso dos cookies.

Como começar a sua estratégia de remarketing?

Antes de mais nada, conheça a jornada de compra do seu cliente e em qual momento você deseja impactá-lo novamente com determinada oferta de produto.

Analise o funil de vendas

É importante saber que o funil de vendas é composto basicamente por 4 etapas:

  • Consciência (Awareness): quando o cliente está na fase de pesquisa, sem necessariamente pensar em comprar.
  • Interesse (Interest): quando há uma intenção de compra e o cliente está comparando as opções existentes no mercado.
  • Desejo (Desire): quando o usuário está perto de comprar.
  • Ação (Action): quando o usuário comprou e faz parte da sua lista de clientes.

Divida a jornada do cliente em três etapas

Pense no passo a passo do usuário no seu e-commerce em três etapas:

  1. Página do produto
  2. Carrinho de compra
  3. Página de agradecimento

Dessa forma, você poderá configurar a sua campanha de remarketing da seguinte maneira: se o usuário X entrou na página do produto, porém não seguiu para a página de agradecimento, significa que ele não concluiu sua compra. Ou seja, ele não comprou nenhum produto. Então, configure a campanha para que ele receba uma oferta especial do produto visitado.

Divida os usuários em listas

Mas, se você deseja realizar diversas campanhas de remarketing simultâneas, ofertando diferentes produtos, é importante segmentar seus clientes em listas. Assim, você poderá personalizar sua oferta ou conteúdo de acordo com o comportamento que o usuário teve no seu e-commerce.

Por exemplo, um usuário que entrou somente na Home do seu site deve receber uma campanha diferente de outro que abandonou o carrinho de compras.

Vamos aos exemplos dos grupos que você pode criar:

Abandono de carrinho: usuários que inseriram itens, porém abandonaram o carrinho sem comprar.

Páginas de preços: especialmente em sites de assinatura e serviços, usuários que passaram por essas páginas, porém não avançaram para a compra.

Cross-selling: clientes que adquiriram determinados produtos e podem comprar produtos similares ou complementares ou assinar serviços que estejam vinculados a uma compra anterior.

Inscrições: usuários que se inscreveram em sua newsletter, por exemplo.

Downloads: usuários que baixaram determinado conteúdo do seu site.

Regional: se você tem preferência por vender em determinada região ou cidade, é possível realizar campanhas regionais.

📣 Para configurar as campanhas de remarketing de acordo com as segmentações acima, acesse a sua conta do Google Ads > Ferramentas > Biblioteca Compartilhada > Gerenciador de público-alvo.

Como criar uma campanha de remarketing?

A principal plataforma para gerar campanhas de remarketing é o Google Ads. Nela é possível criar dois tipos de campanhas: Rede de Display e Rede de Pesquisa. Outras opções a serem exploradas são o Facebook e o Youtube, que vamos detalhar mais a seguir.

Campanha na Rede de Display

A Rede de Display do Google trata-se de sites parceiros que disponibilizam espaços dentro de suas páginas para anúncios pagos.

Esses anúncios são exibidos para uma lista de remarketing, ou seja, usuários pré-selecionados de acordo com as páginas que visitaram. Os anúncios podem ter imagens e texto, e os sites onde serão exibidos podem ser segmentados de acordo com o tema de interesse.

Exemplo de campanha

Campanha na Rede de Pesquisa

Já na Rede de Pesquisa, o anúncio é exibido na própria página de pesquisa do Google, em formato de texto. Assim, o anúncio poderá ser exibido em todos os serviços oferecidos pelo Google, como: Pesquisa do Google, Google Imagens, Google Maps, Google Shopping, grupos do Google e Gmail. O formato do anúncio de remarketing na rede de pesquisa é igual ao anúncio pago tradicional.

Uma das vantagens do remarketing na Rede de Pesquisa é que o anúncio aparece no momento em que o usuário estiver fazendo uma busca por um produto similar. Dessa forma, as chances de conversão podem ser ainda maiores.

Exemplo de anúncio da Petiko na Rede de Pesquisa do Google

Campanha no Youtube

As campanhas para o Youtube podem ser configuradas diretamente no Google Ads. Para isso, vá em Nova Campanha > Vendas > Vídeo. Entre as vantagens de configurar uma campanha no Youtube estão o aumento do ROI, uma vez que o anúncio é exibido para usuários que demonstraram interesse no produto exibido, e o amplo alcance que a rede proporciona.

Campanha no Facebook

Já no caso do Facebook, a campanha de remarketing deve ser configurada no Facebook Ads. Imagine a seguinte situação: seu potencial cliente acessou o seu e-commerce para ver um determinado produto e deixou o seu site sem comprá-lo. Então, com o remarketing, você poderá exibir um anúncio exclusivo sobre o mesmo produto dentro do Facebook.

Como criar um Pixel de conversão

Um pixel de conversão nada mais é do que um código que ajuda a identificar por onde o usuário está navegando. Ou seja, quais foram as páginas que ele visitou e se ele converteu. Esse código auxilia na medição do ROI (Return on Investment) da sua campanha. Geralmente esse código é configurado na página após a conversão, ou seja, na página de agradecimento.

📣 Esse código pode ser criado no Google Ads no seguinte caminho: Ferramentas > Avaliação > Conversões. Depois, selecione se você deseja criar o código de conversão para o seu site ou aplicativo.

Remarketing padrão x dinâmico

Existem dois tipos de campanhas de remarketing:

Remarketing padrão: este tipo, também conhecido como tradicional, exibe anúncios para os usuários que visitaram seu site ou usaram seu app nos dispositivos móveis.

Remarketing dinâmico: já aqui é possível mostrar anúncios de produtos e serviços específicos que os usuários viram no seu site. Ou seja, é possível personalizar os anúncios para o seu público e incentivar a conversão de determinado tipo de produto.

Vantagens do remarketing

1. Eleva a sua taxa de conversão

De acordo com uma recente pesquisa da Digitalks, a taxa de conversão do e-commerce brasileiro é bem baixa. O percentual gira em torno de 1,33%. Ou seja, a cada 1.000 pessoas que acessam uma loja virtual, apenas 13 irão comprar.

Portanto, o remarketing, sendo bem executado, pode ajudar a elevar essa baixa taxa de conversão do seu site. Isso porque esse tipo de estratégia aumenta as suas chances de converter clientes potenciais, ou seja, aqueles que já tiveram um primeiro contato com o seu site. A empresa Kimberly Clark, por exemplo, elevou sua taxa de conversão para 60% em campanhas de remarketing.

2. Aumenta o seu Brand Awareness

Aparecer constantemente para um único usuário pode influenciá-lo a comprar um produto da sua marca. Além disso, a lembrança de marca será ainda maior.

3. Você alcança mais usuários

Você consegue alcançar usuários que navegam pelo Google, Facebook e Youtube, seja no desktop ou no mobile.

Boas práticas para a sua campanha de remarketing

Confira algumas dicas rápidas para que a sua campanha de remarketing resulte em boas conversões:

  • Faça testes: separe um pequeno orçamento para testar antes de iniciar a sua campanha. Dessa forma, você conseguirá entender o que vai performar melhor.
  • Muita atenção ao criar a sua audiência: selecione usuários relevantes que estarão mais propensos a converterem no seu site. Por exemplo, usuários que visitaram determinados produtos ou páginas de fundo de funil.
  • Crie anúncios personalizados para cada tipo de audiência: se o usuário entrou em uma página para comprar um tênis, por exemplo, ofereça um anúncio de remarketing com um desconto atrativo.
  • Faça análises constantes: reservar um tempo para analisar os resultados é importante. Portanto, verifique qual está sendo o seu custo por aquisição (CPA) de cada campanha e foque naquelas que estiverem com melhor desempenho.
  • Cuidado com o tempo: uma campanha de remarketing que fique muito tempo no ar e que gere muitas impressões para um mesmo usuário pode gerar impactos negativos. A recomendação é que uma campanha apareça, no máximo, até 10 vezes para um mesmo usuário.

Leia também:

+ Marketing de conteúdo: estratégias para destacar sua loja virtual

+ Churn rate – o que é e como usar essa métrica para vender mais

    Ao assinar a newsletter da Mandaê, declaro que conheço a Política de Privacidade e autorizo a utilização das minhas informações.

    Gostou? Compartilhe!