Logística

Tudo que você precisa saber sobre gestão de fretes

Postado por Mandaê

Atualizado em dezembro 1, 2021 por Agencia Chili

O frete é um assunto sensível que pode impactar tanto a decisão de compra com um fornecedor quanto a quebra de expectativas do cliente no caso de não receber os produtos dentro do prazo acordado, afetando venda e pós-venda de e-commerces. Por ser um tema que abrange todas as extremidades da cadeia de produção, a gestão de fretes se torna cada vez mais necessária como atividade estratégica para se destacar em um mercado competitivo.

A importância da gestão de fretes no e-commerce

Embora os muitas empresas se definam como plataformas de gestão de frete, é importante saber que a gestão é humana – a plataforma pode fornecer os dados, mas é o gestor que analisa, planeja e toma decisões.

Quando bem planejada, a gestão de fretes pode interferir positivamente na margem de lucro, na negociação com transportadoras, na taxa de conversão e até na definição de políticas de frete gratuito. Confira abaixo um passo a passo para começar a fazer gestão de fretes no seu e-commerce.

1. Calcular custo-frete e valor-frete

Para fazer a correta gestão de fretes no seu e-commerce, é necessário separá-lo em duas vertentes: o frete que você paga na compra de mercadorias e matérias-primas dos fornecedores e o frete que o seu cliente paga ao adquirir um produto. A esses dois tipos de fretes damos o nome de inbound e outbound. Entenda melhor cada um dos conceitos:

  • Frete inbound – Também chamado de custo-frete, é o processo que tem início nos fornecedores e se encerra na sua empresa. A gestão de fretes inbound trata dos transportes dessas mercadorias, controle de recebimentos e gestão de estoque.
  • Frete outbound – Conhecido como valor-frete, é o processo que ocorre desde a separação dos produtos no estoque até a entrega ao cliente final. É importante ressaltar, no entanto, que nos casos de frete grátis essa conta passa para o frete inbound porque fica a cargo do vendedor, e não do comprador.

A diferença entre esses dois valores causa confusão nos gestores de e-commerce e pode trazer muitos prejuízos para uma loja virtual. Por exemplo, se você arrecada R$ 10 mil em frete dos clientes e deve pagar R$ 15 mil de custo-frete aos seus fornecedores, essa diferença pode afetar a lucratividade da sua loja e minar a margem de lucro dos produtos caso essa diferença não esteja provisionada na formação de preço de venda dos seus produtos. Esteja atento a esse cálculo.

2. Criar fluxos de mercadorias

Depois de saber quais são os custos de frete e os produtos em que essa cobrança está embutida, bem como os prejuízos ou ganhos à margem de lucro, é hora de saber mais sobre os fluxos de mercadorias em todas as pontas da cadeia.

Na gestão de frete, os fluxos de mercadorias podem ser determinantes para vários aspectos do seu negócio: desde o posicionamento do seu centro de distribuição até a comparação de preços entre diferentes fornecedores. Da mesma forma que calculou os custos de frete inbound e outbound, você terá que olhar o negócio sob a perspectiva de fornecedores e clientes para definir esses fluxos.

Fornecedores – Onde estão os seus fornecedores? Imagine que você tem um e-commerce com uma proposta muito interessante e atrativa para os seus clientes, mas os seus fornecedores estão em outra região do país. Qual seria o impacto do frete inbound na margem de lucro dos seus produtos? Existem outros fornecedores mais próximos que compensem pelo frete mais barato das mercadorias?

Clientes – Quais são os principais destinos das suas mercadorias? Essa informação é fundamental para comparar tabelas de fretes e entender se os preços oferecidos são realmente competitivos, considerando a proporção de envios que a sua loja faz para diferentes localidades.

Por exemplo, se 50% dos seus clientes estão em São Paulo e os outros 40% se distribuem entre as regiões Sul e Sudeste do país, é mais conveniente procurar uma transportadora que ofereça uma tabela competitiva nessas regiões ao invés de um operador que possua valores mais equilibrados e competitivos para regiões para onde você não costuma enviar mercadorias.

3. Estruturar campanhas estrategicamente

Um erro comum dos gestores de lojas virtuais é utilizar políticas de frete grátis a esmo e comprometer grande parte do seu lucro – ou todo – por conta de uma campanha impensada. Dito isso, o frete gratuito precisa ser estratégico e os passos anteriores podem ajudá-lo nessa tarefa.

Nos passos anteriores, você já deve ter descoberto os principais destinos das suas mercadorias. Existem algumas estratégias que você pode adotar para definir suas políticas de frete grátis sem colocar em jogo a sua margem de lucro. Falamos mais sobre elas em nosso post sobre frete grátis, caso tenha interesse em se aprofundar no assunto. Aqui vão algumas situações em que é conveniente isentar o frete dos clientes:

  • Sem ticket médio.
  • Com ticket médio.
  • Para determinados itens.
  • Por período.
  • Em uma área específica.

Lembre-se: sempre que oferecer frete grátis aos seus clientes, a quantia passará do cálculo de valor-frete (o que é arrecadado dos clientes) para custo-frete (que é custeado pela sua empresa).

4. Aumentar a taxa de conversão

De acordo com a 3ª Pesquisa Nacional do Varejo Online, realizada pelo E-commerce Brasil em parceria com o Sebrae em 2016, a taxa de abandono de carrinho do comércio eletrônico gira em torno dos 34%.

Um dos motivos que desanimam os clientes é o cálculo do frete. Existem três situações comuns que podem fazê-lo desistir da compra e abandonar o carrinho:

  • Preço – frete muito caro.
  • Prazo – muito tempo de espera.
  • Erro – pode ocorrer no webservice de cálculo de frete ou o endereço de destino pode possuir restrições de entrega pelas transportadoras ou Correios.

Em primeiro lugar, você precisa monitorar a sua página de cálculo de frete para entender se esse é o motivo do abandono de carrinho. Leandro Farias, Gerente de Growth da Mandaê, recomenda que o gestor analise a taxa de saída nessa página em uma plataforma como o Google Analytics.

“Vale mais a pena analisar a taxa de saída da página de frete, nesse caso, do que a taxa de rejeição. Isso porque ambas se referem ao abandono do site, mas é apenas a taxa de saída que mostra a quantidade de visitantes que deixaram o site em uma página específica após visitarem outras páginas. A rejeição, por outro lado, se refere ao número de usuários que deixou o site sem nenhuma interação, ou seja, sem visitar nenhuma outra página”, aconselha.

Ao observar alguma irregularidade nessa taxa, você pode fazer uma análise mais profunda para entender que aspecto contribui para a desistência da compra. Aqui, vale uma análise qualitativa com os seus clientes.

+ 10 métricas do Google Analytics para monitorar seus resultados

5. Implementar um sistema de ERP

Para saber com mais precisão o que entra no estoque e os pedidos que são enviados aos clientes, é interessante investir em um sistema de ERP para manter o controle sobre as mercadorias e emitir as etiquetas de envio. O nome do processo que lida com a saída de encomendas do estoque é expedição.

Sistemas de ERP podem dar uma visão geral sobre diversos aspectos do seu negócio. Existem versões disponíveis para e-commerces a preços acessíveis para pequenos empreendedores. Visite o nosso post sobre o assunto para saber mais sobre o que um ERP pode fazer pelo seu negócio.

6. Negociar com transportadoras

Após descobrir quais são as maiores demandas, desafios e despesas com o frete, é hora de negociar com as transportadoras. Nesse estágio, é importante ter um plano e explicar ao fornecedor em quais regiões a sua loja precisa ter preços mais competitivos. Assim, o seu operador de transporte poderá oferecer tabelas com descontos mais agressivos nas áreas que você precisa.

Você se lembra do que leu a respeito dos fluxos de mercadorias? De que adiantaria um frete extremamente competitivo para Rondônia se os seus clientes estão em Porto Alegre, por exemplo? Negocie com um plano.

Se estiver à procura de uma transportadora que ofereça as melhores condições para a sua loja, que tal ter acesso a diversas opções? O Freedom é o serviço da Mandaê que representa a liberdade de poder acessar uma rede eficiente das melhores transportadoras com melhor preço e prazo, simplificando o processo e minimizando os problemas.

+ CONTE COM A MANDAÊ PARA ENVIAR SEUS PRODUTOS

    Ao assinar a newsletter da Mandaê, declaro que conheço a Política de Privacidade e autorizo a utilização das minhas informações.

    Gostou? Compartilhe!