Logística para e-commerce: guia completo para uma gestão eficaz

logística para e-commerce

O processo de logística para e-commerce tem alta relevância no desempenho das vendas online. Afinal, o correto controle de estoque, cálculo de frete, planejamento de vendas e até o empacotamento do produto são fundamentais para garantir uma boa experiência de compra ao cliente e, consequentemente, o crescimento da marca.

Apesar da importância de todos esses pontos, muitos empreendedores ainda enfrentam dificuldades na operação logística de sua loja virtual. Além dos altos custos com manuseio e armazenagem, uma pesquisa promovida pela Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm) apontou que 61% das lojas virtuais têm como principal problema o atraso nas entregas, o que impacta diretamente a experiência de compra e a fidelização do cliente. Mais da metade dos contatos realizados nos SACs das lojas virtuais são motivados por problemas com entrega de pedidos.

Para mudar esse cenário só há uma forma: conhecer a fundo os principais pontos que envolvem a logística no comércio eletrônico, a fim de definir as melhores estratégias para a sua empresa.

Justamente para ajudá-lo nessa tarefa elaboramos um Guia Completo de Logística para E-commerce. Assim, você poderá criar mecanismos para melhorar o processo de entrega dos produtos da sua loja e definir as melhores táticas para a expansão dos seus negócios e das vendas online. Conheça abaixo os pontos fundamentais para a boa gestão do seu e-commerce.

Logística para e-commerce: Etapa #1 – Planejamento de vendas e operações 

 

O sucesso de uma loja virtual está intimamente ligado ao processo de armazenagem, expedição e entrega dos produtos. Afinal, para que se efetive uma venda é necessário que o produto esteja disponível.

Ainda assim, muitas vezes o cliente entra em um site com a intenção de compra e se deparada com a mensagem “produto indisponível”. Para evitar esse tipo de situação, é imprescindível uma minuciosa gestão de estoque e o adequado planejamento de compra. É aí que entra o sales and operation plan (S&OP), ou seja, vendas e planejamento das operações.

Logística para e-commerce: Etapa #2 – Controle de estoque

 

O objetivo básico do controle de estoque é evitar o acúmulo ou a falta de produtos, além de ajudar a controlar as finanças e o espaço físico da empresa. Senão, podem acontecer duas situações que impactam a margem de lucro: um determinado produto com alta procura pode ficar indisponível, acarretando perda de vendas, ou você pode ter no estoque muitos produtos com baixa procura.

Após definir o tipo de estoque do seu e-commerce, veja como fazer o correto controle:

Defina uma política clara de estoques: quais níveis de estoque serão mantidos, quais serão os critérios e lead-times de reposição (tempo entre o pedido e a entrega real do material no estoque) e quais critérios serão adotados para a liquidação de estoques obsoletos e promocionais.

Implemente uma robusta ferramenta de controle: existem sistemas gratuitos que comportam até determinada quantidade de itens no estoque (SKU’s) e ferramentas mais econômicas para gerir estoques maiores. Se não puder pagar, use o Excel e defina uma pessoa para controlar o estoque.

Conduza inventários permanentes:  o que não é medido não é controlado, por isso, realize inventários frequentes. Não encare o inventário somente como uma obrigação contábil, faça a conciliação dos itens, mesmo que parcialmente, com frequência até diária. Além das perdas financeiras, vender e não ter o produto para atender é um risco fatal para os lojistas.

Minimize os níveis de estoque: existem oportunidades raras de compra que justificam antecipar a reposição e manter os níveis mais elevados no estoque. Mas lembre-se: estoque é dinheiro empilhado. Sempre que possível, tenha um alinhamento forte com o fornecedor e puxe o estoque somente quando necessário.

Não tenha receio de liquidar e queimar estoque:  se o produto não está girando ou chegando ao ponto de obsolescência, queime, faça promoção, seja criativo no canal de venda. Poucos itens “valorizam” ao longo do tempo dentro de um estoque.
O estoque deve ser o resultado de um plano comercial realístico e alinhado de forma estratégica. Não há controle de estoque que compense um plano inadequado de suprimentos e vendas. Por isso, dedique mais tempo ao plano e política de estoques.

Logística para e-ecommerce: Etapa #3 – Aplique a Curva ABC

 

A curva ABC é uma adaptação do Teorema de Pareto. Segundo o economista italiano que dá nome ao modelo, 80% das consequências são influenciadas por 20% das causas.

Adaptando o modelo proposto para o estoque, a relação é a mesma: repara-se que 80% dos produtos mais vendidos de uma loja representam, em média, 20% do total de produtos. Na categoria B, os 15% mais vendidos representam 30%. E nos 5% restantes, concentram-se 50% dos seus produtos.

Dentre as ferramentas de controle de estoque, a curva ABC é uma das mais eficazes, pois otimiza tempo e espaço, gera economia e ajuda na tomada de decisão do que vale a pena manter e que produtos poderiam ser descontinuados consoante o custo de produção.

Logística para e-ecommerce: Etapa #4 – Defina indicadores de performance

 

Os KPIs (key performance indicator ou indicadores chave de performance) são utilizados para avaliar e medir o nível de desempenho de processos chaves para a empresa. Você pode aplicá-los em todo o processo logístico do seu e-commerce, desde os pedidos ao fornecedor até o momento em que o cliente recebe a encomenda. Os indicadores logísticos fundamentais no e-commerce são Acuracidade de Inventário, Order Fill Rate (OFR), Order Cycle Time (OCT), On Time in Full (OTIF).

Logística para e-commerce: Etapa #5: Reduza custos

 

Os gastos com embalagem, empacotamento e frete consomem uma parcela preciosa do orçamento do lojista. Para ter uma ideia, somente o estoque e o manuseio são responsáveis por grande parte dos custos de uma loja virtual, totalizando 37,4% dos gastos nesse setor, segundo levantamento realizado em 2015 pela Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm).

Outro ponto sensível é que ao abrir uma empresa normalmente o profissional se desdobra para dar conta de inúmeras atividades administrativas e, ao mesmo tempo, precisa garantir o crescimento do seu negócio. O problema é que alguns desses processos consomem muitas horas do dia, o que torna difícil ter tempo livre para analisar soluções inovadoras e alavancar as vendas.

Para reduzir custos e ter mais tempo livre, aposte em soluções inovadoras no mercado, como o serviço oferecido pela Mandaê. A empresa realiza a coleta, o empacotamento gratuito (com materiais de proteção) e o envio de produtos através de transportadoras parceiras (Correios, Total Express, JadLog e Carriers). Por tudo isso o empreendedor paga apenas o preço da postagem e uma pequena taxa de serviço de R$ 5,00 por coleta, independente da quantidade de itens enviados.

O resultado é uma economia expressiva no final do mês. Um estudo de caso apontou que clientes da empresa economizam em média R$ 25.349,00 e 329 horas por ano.

Guia completo e gratuito de logística para e-commerce

 

Além de todos as etapas acima, com o Guia Completo de Logística para E-commerce você saberá:

  • Como definir a melhor embalagem para os seus produtos
  • Logística reversa
  • PLP – Pré-lista de postagem
  • Como fazer o cálculo de frete
  • Política de frete grátis: vale a pena ou não?
  • Como calcular o ICMS
  • Prestadores de serviços logísticos
  • Glossário de tendências logísticas
  • Como facilitar sua operação logística

 

BAIXE AGORA O GUIA COMPLETO DE LOGÍSTICA PARA E-COMMERCE