Frete grátis no e-commerce: saiba como não ficar no prejuízo

frete_gratis_e-commerce

Adotar ou não uma política de frete grátis no e-commerce implica, na maioria dos casos, em abrir mão de uma parte da margem de lucro sobre os produtos. No entanto, segundo pesquisa da ComScore, o frete gratuito é um dos principais fatores de divulgação boca a boca das lojas virtuais e já levou mais de 63% dos consumidores a colocarem mais itens no carrinho.

Se um e-commerce escolhe cobrar pelo envio, corre o risco de perder um consumidor para outra loja que ofereça políticas de frete mais flexíveis. Por outro lado, caso a loja virtual opte por oferecer frete grátis indistintamente, põe em risco a sua margem de lucro.

Para ajudá-lo a avaliar se vale a pena ou não oferecer frete grátis em sua loja virtual, indico abaixo os principais pontos que merecem a sua atenção.

Frete grátis no e-commerce: vale a pena oferecer?

 

A oferta mal planejada de frete grátis pode ter impacto determinante na eficiência, imagem e na saúde financeira do seu e-commerce. Por isso, uma correta determinação de custo e cálculo de frete para os itens vendidos, informação de prazos e regras de entrega, além de monitoramento permanente dos indicadores relacionados, são essenciais na rotina de gestão de uma loja virtual.

Diversos empreendedores virtuais estão cada vez mais atentos a isso. De acordo com a pesquisa Webshoppers 2016, conduzida pela Ebit/Buscapé, desde 2014 há uma tendência na diminuição da oferta de frete grátis.

Nos últimos quinze anos, grande parte das operações de e-commerce no Brasil utilizou o frete grátis como forma de atrair consumidores e aumentar a conversão. Apesar dessa estratégia ter sido importante no passado para fomentar vendas e dar mais uma vantagem para os compradores, sua manutenção causava grande desequilíbrio nos resultados das empresas por elevar o custo de operação.

Como resultado dessa percepção, em 2015 apenas 40% das vendas na internet foram feitas com frete grátis.

Para definir a melhor política de frete e evitar perdas em sua loja virtual, avalie quais são os melhores momentos para aplicar campanhas de isenção da taxa e defina quando e se elas realmente são fundamentais para a decisão de compra do consumidor. Analise o volume de vendas, o ticket médio da loja, os juros negociados e valores acordados com as soluções de logística. Realizar um minucioso planejamento financeiro é essencial para evitar prejuízos.

Outro ponto que merece atenção na hora de definir ou não a política de frete grátis é em relação à logística reversa.

Frete grátis no e-commerce como estratégia para aumentar as vendas 

 

Apesar de exigir cautela, o oferecimento de frete grátis pode ser utilizado como uma estratégia pontual para e-commerces conquistarem novos consumidores. Veja abaixo diferentes políticas de frete e algumas situações em que podem se aplicar:

Sem ticket médio

Significa que todos os itens da loja têm frete gratuito. A estratégia se aplica melhor quando os produtos são pequenos, como bijuterias, pequenos enfeites e livros, mas não é uma estratégia interessante para aplicar a longo prazo, a não ser que a margem de lucro sempre compense o frete. Caso contrário, o preço médio dos produtos da loja deve ser revisto – e talvez até aumentado. O ideal é aplicar o frete grátis em curtos períodos, como promoção relâmpago ou em datas comemorativas.

Com ticket médio

Quando o frete está atrelado a um valor mínimo de compra. Essa estratégia é útil se a intenção é que o ticket médio compense a redução da margem de lucro. “Frete grátis para todo o Brasil nas compras acima de R$ 150,00”, por exemplo, é uma das estratégias mais usadas, pois o frete grátis, embora deixe apenas de ser cobrado, é visto como um desconto pelo cliente.

Para aplicar essa estratégia, o lojista precisa conhecer bem os seus custos e a margem de contribuição dos produtos, pois a definição do valor do ticket a partir da oferta de frete grátis precisa estar alinhada com toda sua precificação e custos.

Para alguns itens

Para definir uma política de frete grátis com base em alguns itens do portfólio de produtos, o gestor do e-commerce deve fazer uma análise minuciosa dos produtos mais leves, produtos cujo hábito de compra é regional e coincide com a região onde está a distribuição do e-commerce, itens com boa margem de lucro e produtos de fácil distribuição.

Também é uma tática eficiente para “queimar” os últimos itens, o giro de produtos pequenos e leves ou até atrair novos consumidores que vão comprar outros produtos que podem não fazer parte da política de frete grátis.

Por período

A estratégia de elaborar um “plano de frete” por período é ideal para e-commerces que queiram fidelizar clientes a médio e longo prazos. No entanto, para que o plano funcione, é preciso ter um portfólio de produtos relativamente grande, a fim de que o cliente faça recompras periódicas no site.

Adotar o frete grátis por período também pode abrir precedentes para reclamações caso o serviço de entrega não seja eficiente. Como o cliente vai pagar mais, de uma só vez, para garantir as entregas, é preciso ter cuidado no manuseio dos produtos, no cumprimento do prazo estipulado e na gestão do estoque para evitar muitos produtos esgotados quando o cliente fizer a recompra.

Em uma área específica

Uma loja virtual pode definir uma política de frete grátis para um perímetro específico. Pode ser uma solução estratégica para estimular o consumo em um município/cidade ou para aumentar a margem de lucro em regiões onde a distribuição seja mais barata.

Sazonal

O aumento do consumo em datas comemorativas dá margem ao e-commerce para oferecer frete grátis em troca da redução na margem de lucro por produto. Dia das Mães, Dia dos Namorados, Black Friday e Natal são datas que costumam ter mais movimento que o usual e, portanto, muitas vezes lojistas aproveitam esses períodos para definir estratégias de frete grátis.

Trocas

De acordo com uma pesquisa da Invesp, cerca de 30% dos produtos comprados online são devolvidos. E, ainda, 92% dos consumidores afirmaram que não desistiriam da compra se o processo fosse ágil, enquanto 79% acreditam que a troca não deveria ter custos.

Garantir a gratuidade na logística reversa pode ser útil para e-commerces de roupas, acessórios e itens frágeis, em que o cliente muitas vezes se sente inseguro no momento da compra por poder haver avarias, gastos e mais espera por conta das trocas. Para implementar uma logística reversa gratuita, é preciso, ao mesmo tempo, dar o máximo de informações e ter cuidado com o envio dos produtos para que o ticket por essa ocorrência tenha incidência menor.

Retirada na loja física

Quando o e-commerce conta com uma ou mais lojas físicas, a compra pode ser estimulada pela retirada no local. Nesse caso, o e-commerce vai funcionar como uma estação de pré-pagamento do produto. A estratégia pode ser interessante quando há imediatismo na compra, como em livros acadêmicos.

Quando o item está em falta na região ou na concorrência, o pré-pagamento garante o produto e pode ser um diferencial competitivo à loja virtual. Mas, é claro, a comodidade vai se limitar a uma ou algumas áreas específicas.

Apesar de ser uma alternativa para conquistar clientes, oferecer ou não frete grátis exige um minucioso planejamento e análise de custos para não deixar o e-commerce no vermelho.

Como alternativa para melhorar a sua política de frete, você pode terceirizar o empacotamento e a postagem dos seus produtos e, assim, reduzir os custos logísticos  do seu e-commerce. A Mandaê, por exemplo, faz a coleta, o empacotamento e o envio dos itens da sua loja apenas pelo preço da postagem. Além de economizar, você também ganha mais tempo, já que não precisará mais negociar materiais de empacotamento e reservar um espaço para armazená-los.

 

Esse e outros temas que envolvem a operação de uma loja virtual são abordados em detalhes no Guia Completo de Logística para E-commerce. Faça agora o download gratuito!