Warehouse (WMS): o que é e como funciona esse sistema na logística

O sistema warehouse é uma solução pensada para gerir e otimizar os processos logísticos das empresas, que atualmente sofrem com jornadas cada vez mais complexas em seus volumes de operações. Elas são resultado do comportamento cada vez mais digital dos consumidores e da urgência das demandas.

Adotar esse sistema nos processos diários traz ganhos para os negócios e para o planejamento logístico. Nesse post falaremos mais sobre o que é o sistema warehouse, suas vantagens e desvantagens e como ele funciona na logística.

O que é warehouse

 

O Warehouse Management System – também conhecido pela sigla WMS ou por sua tradução, sistema de gerenciamento de armazém -, é um sistema de software que automatiza e contribui com as operações diárias nos armazéns. Seu uso torna os processos de estocagem e expedição mais estratégicos e eficientes, gerando insights para o controle, mensuração e planejamento da área.

Cada vez mais importante para o setor, o WMS ajuda as empresas a gerir os inúmeros processos dentro do supply chain. Entre suas principais funções estão:

  • Contribuir com a eficiência dos processos de picking e cross docking.
  • Controlar as movimentações dentro do estoque: do recebimento à expedição.
  • Melhorar o espaço e layout de armazenagem dos produtos.
  • Reduzir custos de armazenagem e mão de obra.
  • Reduzir tempo de espera.

 

Como funciona o sistema WMS e quais suas principais funções

 

O sistema warehouse se integra aos outros recursos usados na rotina do estoque para potencializar as informações levantadas e prever falhas na operação.

Ao usar tecnologias como os códigos de barras e as etiquetas RFID, o sistema registra a entrada e a saída de mercadorias, atualiza o inventário (com informações como prazo de validade, número de lote e dados sobre o produto) e entende como o espaço do estoque está sendo usado para otimizar o seu layout.

Como o sistema warehouse atua nos processos logísticos

O WMS é capaz de gerenciar todo o processo logístico que acontece dentro do estoque de uma organização. A implementação de sua tecnologia impacta da seguinte forma nas operações:

  1. Recebimento

– Reduzindo o tempo de espera das transportadoras.

– Gerenciando a movimentação no pátio (e entrada e saída de veículos).

– Registrando as mercadorias recebidas e suas características.

– Automatizando a conferência de produtos.

– Gerando etiquetas com informações completas sobre as mercadorias.

  1. Armazenamento

– Definindo e controlando a localização das mercadorias no espaço.

– Controlando o espaço (os preenchidos e os vagos).

– Alertando sobre a necessidade de novas compras.

  1. Picking

– Integrando ao sistema ERP.

– Classificando e separando as mercadorias a partir do código da etiqueta RFID.

  1. Produção

– Rastreando e controlando as matérias-primas de fabricação e suprimento.

– Definindo os postos de trabalho e medindo desempenho.

  1. Expedição

– Emitindo NFs.

– Conferindo etiquetas RFID.

– Controlando a saída e a devolução de produtos.

– Separando mercadorias de acordo com a região em comum dos destinatários.

  1. Gerenciamento

– Fazendo a manutenção do inventário.

– Controlando as validades, perdas e o lead time.

– Alertando sobre a necessidade de reposição de matérias-primas ou produtos.

Principais funções do WMS

 

Controle e segurança de mercadorias
Com as etiquetas RFID as mercadorias são controladas à distância e de maneira mais assertiva, sendo possível identificar espaços vagos e localizar produtos com rapidez. Além disso, o sistema ajuda a controlar também os veículos que acessam o espaço para entrega ou retirada de mercadorias.

Integração ao ERP
Outra forma de abastecer as informações dentro do WMS é integrando-o a outro sistema: o ERP, ou sistema de gestão empresarial. A partir dessa integração, todo o registro de compras que é feito no ERP é sincronizado ao sistema warehouse, que inicia o processo de envio ao cliente mais rapidamente. Mais recursos da integração: sincronização de saldos de estoque, envio de ordens de compras, acompanhamento de status e faturamento de pedidos.

Geração de relatórios
Com o WMS os relatórios de estoque são gerados de maneira rápida, permitindo que decisões estratégicas sobre assuntos como layout e compra possam ser tomadas.

Integração com outras áreas
Uma das principais vantagens do WMS nas empresas é que ele pode ser acessado a partir de redes locais por outros departamentos, garantindo a sincronia entre etapas variadas. Com ele o time de compras pode, por exemplo, identificar a necessidade de compra de mais matéria-prima ou mercadoria antes que elas se esgotem no estoque.

Transferência entre estoques
Em casos de empresas com mais de um estoque, o WMS integra a gestão de todos eles, tornando as transferências mais corretas e eficazes.

Como o sistema warehouse ajuda as empresas a ter vantagem competitiva

 

Basicamente, o sistema warehouse surgiu para melhorar a operação, fluxo de estoque e informações e seus reduzir custos, o que, consequentemente, eleva também as vantagens competitivas de uma empresa em seu mercado.

O que torna uma empresa mais competitiva na área de estocagem:

– Produtividade acelerada.

– Controle de produtos armazenados.

– Economia de tempo na operação.

– Prevenção de falhas nos processos.

WMS: vantagens e desvantagens

 

Automatizar processos a partir de implementações tecnológicas faz parte do planejamento de todas as empresas que querem se manter atuais e competitivas no mercado. E a tecnologia WMS contribui com essa estratégia.

Vantagens do sistema warehouse

  • Redução do estoque, levando à quantidade mínima e otimizando o espaço, além de promover o trabalho baseado em planejamento prévio.
  • Operação mais ágil, garantindo processos assertivos e um time com maior sincronia.
  • Diminuição de custos, a partir da prevenção de perdas e furtos e de um time mais enxuto. Os custos são reduzidos também com investimentos sem previsão.
  • Planejamentos mais assertivos, a partir da previsão de demandas e da identificação da necessidade de compra ou venda das mercadorias.
  • Prevenção de falhas e divergências, com movimentações mais estratégias do espaço e dos processos.

Desvantagens do sistema warehouse

  • Custos com a integração de sistemas como ERP.
  • Custos com o software.
  • Gastos com a compra de equipamentos.
  • Tempo para implementação e treinamento.

Incluir o WMS na rotina das empresas ajuda a simplificar alguns desafios logísticos de estoque. Ao otimizar etapas desse processo, esse sistema faz com que as organizações possam enxergar com mais clareza os problemas persistentes na jornada de armazenagem e expedição e criem estratégias mais assertivas para corrigi-las e projetar o crescimento do negócio.

Quais os ganhos que sua empresa teve com o sistema warehouse? Compartilhe suas dicas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *