E-commerce

7 produtos mais vendidos online – especialmente no pós-pandemia

Postado por Mandaê

Todo mundo que pretende montar uma loja online sempre faz essa pergunta: quais são os produtos mais vendidos na internet? Há muitos fatores envolvidos no varejo online, mas tendências e campeões podem ser apontados.

No ano de 2020 o e-commerce brasileiro bateu recorde de faturamento e de novos consumidores que passaram a comprar online. Com isso, alguns produtos passaram a fazer parte da lista dos mais vendidos na internet.

Então, se você ainda está em dúvidas do que vender em sua loja virtual, confira a lista que preparamos e planeje a sua oferta online para os próximos meses.

1. Notebooks e celulares

Os notebooks e também os celulares continuam no topo das vendas online. Os últimos anos registraram redução nas vendas de tablets e desktops, elevando ainda mais a venda desses dispositivos.

Segundo pesquisa do IDC Brasil, houve um aumento de 21,9% nas vendas de notebooks em 2020, em unidades, e de mais de 52% em termos de valor. O volume de vendas de desktops e tablets, contudo, recuou 23,5% e 12,7%, respectivamente.

Hoje, a maioria dos laptops e notebooks são adquiridos online. Sites que permitem a configuração e “montagem” dos modelos tendem a sair na frente, permitindo ao consumidor escolher o computador certo para cada ocasião.

Entre os celulares, o volume de vendas sofreu leve recuo de 8% em 2020. Contudo, em faturamento, as vendas de smartphones subiram a R$ 71,7 bilhões, uma alta de mais de 16% – o que mostra que o consumidor está adquirindo itens mais caros.

2. Roupas e moda

A pandemia elevou ainda mais o hábito de comprar roupas, calçados e artigos de moda pela internet. Nos Estados Unidos, o setor de moda é um dos campeões em vendas na web, e o Brasil segue essa tendência.

Muitas lojas online estão se adaptando para tornar a experiência de compra de roupas online a melhor possível para o consumidor, sem transtornos.

Antes, por exemplo, ao comprar uma peça, o cliente não conseguia facilmente trocar ou devolver no caso de não servir. Atualmente muita coisa já mudou e a troca ou devolução de peças tem sido cada vez mais facilitada pelo e-commerce.

📣 Confira algumas dicas para vender roupas online:

  • Coloque uma tabela de medidas das peças, com as referências das medidas do busto, cintura e quadril para cada tamanho. Dessa forma, o usuário poderá comparar suas medidas com as da tabela.
  • Insira um provador virtual no momento da compra. Em alguns sites, por exemplo, o usuário insere suas informações, como a altura, o peso, a idade e algumas medidas do corpo. Em seguida, o site sugere o tamanho ideal daquela roupa.
  • Considere colocar fotos reais das roupas sendo usadas por modelos. E, como referência, coloque as medidas da modelo (peso e altura, por exemplo) e da roupa (tamanho P, M ou G).
  • Por fim, e não menos importante, tenha uma política de troca ou devolução clara em sua loja virtual. Para isso, verifique se o seu parceiro logístico oferece a logística reversa.
Exemplo de provador virtual da loja virtual YouCom

3. Artesanato e acessórios

Surpreendentemente, a venda de artesanato, acessórios e itens produzidos à mão é o ponto de explosão da internet nos últimos tempos. Com a necessidade de renda complementar na pandemia, muitos artesãos e mesmo pessoas em layoff começaram a utilizar a internet para vender de tudo.

O surgimento de sites especializados e o sucesso desses produtos junto ao cliente criou uma migração. Antes, artesãos vendiam de tudo em redes sociais ou mesmo via WhatsApp.

Hoje, esses profissionais passaram a ingressar em sites como, por exemplo, Elo7 e Etsy, além de alavancar vendas em redes como o Instagram, TikTok e Youtube.

4. Produtos usados

No Brasil, as vendas de produtos usados ainda ocorrem em grande parte em marketplaces como o Mercado Livre e a OLX. No exterior, alguns segmentos vêm despontando e lojas online de porte já fazem sucesso com produtos de segunda mão ou remanufaturados.

Lojas de computadores recondicionados ou usados já rivalizam com grandes lojas de eletrônicos em mercados como o dos EUA, Inglaterra e Alemanha.

No segmento de moda, a venda de roupas usadas reestilizadas e ajustadas vem se tornando um sucesso ao redor do mundo. A prática torna possível adquirir roupas de marca e “tailor-made” por valores irrisórios.

5. Cursos online

O confinamento acelerou também o mercado de cursos online. Escolas que sequer operavam no segmento passaram a oferecer cursos e formações ministrados e comercializados totalmente na web.

A fase de pandemia também foi responsável por reduzir a rejeição do consumidor em relação ao e-learning, o que abriu espaço para novos players no segmento.

De acordo com pesquisas feitas pelo Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), o n´úmero de alunos matriculados em cursos online no Brasil já é maior que o dos cursos presenciais. Além disso, em 2020, a busca por cursos online cresceu mais de 300%.

Em 2020, a Udemy divulgou a lista dos cursos online mais procurados pelos milhões de usuários inscritos na plataforma. Os temas dos cursos envolvem, principalmente, assuntos relacionados à tecnologia, design e edição de vídeo.

6. Vendas B2B

Mas, talvez o segmento de maior destaque no crescimento do comércio online seja o B2B. A transformação digital, impulsionada pela pandemia, levou muitos dos contratos, aquisições e compras em atacado para o meio online.

A isso somam-se as compras públicas online, que também avançaram nos últimos anos. De acordo com a consultoria Gartner, até 2025 pelo menos 80% das interações de compras entre empresas deverão ocorrer online.

7. Entretenimento: games e livros

Livros e games também fazem parte da lista dos produtos mais vendidos na internet. De acordo com um estudo da bandeira de cartões Visa, a venda de jogos eletrônicos cresceu 140% em 2020.

Já a venda de livros cresceu 48,5% no primeiro semestre em 2021 no comparativo com o mesmo período de 2020, de acordo com levantamento feito pelo Sindicato Nacional dos Editores de Livros. Somente nesse período foram vendidos 28 milhões de exemplares. É um número que surpreende, pois mesmo com a presença de e-books e e-readers, o livro físico continua sendo o método favorito de leitura.

Produtos mais vendidos e estratégia

Oferecer um bom mix numa loja online certamente envolve estar de olho nos produtos mais vendidos online. Contudo, o cliente de hoje também exige coerência.

Lojas online que simplesmente vendem de tudo, sem personalidade ou qualquer organização, não devem perdurar no varejo da web. Isso porque, acima das tendências de vendas, está a fidelização.

Linha de produtos coerente, bom atendimento, entregas eficientes e qualidade. Tudo isso, qualquer que seja o segmento, garante bom posicionamento no mercado.

E, para manter o seu bom atendimento e garantir uma entrega rápida e eficiente, vale lembrar: você sempre pode contar com a logística da Mandaê.

Leia também:

+ 7 dicas para se preparar para as vendas de Natal

+ Busca interna – levando o cliente até onde você quer

    Ao assinar a newsletter da Mandaê, declaro que conheço a Política de Privacidade e autorizo a utilização das minhas informações.

    Gostou? Compartilhe!