21 técnicas úteis para melhorar o layout do seu armazém

layout-de-armazém

Fazer uma movimentação segura de mercadorias, eliminando as perdas por avarias, e realizar um armazenamento eficiente que agilize o fluxo logístico são ações que fazem brilhar os olhos de qualquer empresário de e-commerce. Para chegar a esse cenário, é necessário investir no layout de armazém.

Afinal, ter um espaço otimizado de armazenagem logística melhora significativamente o sistema de entregas e elimina gargalos operacionais.

A armazenagem é uma atividade importantíssima entre as diversas tarefas exercidas pela gestão logística.

É no espaço de armazenamento que ocorrem as etapas de processamento, como controle, classificação e identificação das mercadorias disponíveis no estoque, além da manipulação dos produtos para aplicar embalagem e do deslocamento para expedição.

Dada a importância de um espaço logístico, com as inúmeras funções que ele exerce, a implantação de um armazém otimizado torna-se essencial para os resultados do negócio. Sabendo disso, confira a seguir dicas práticas para melhorar o layout de armazém.

O que é um armazém?

 
Antes de abordarmos o layout de armazém propriamente dito, vale a pena definir o que é armazém. Há quem ache que esse espaço se destina apenas à estocagem, mas não é somente isso – e há, inclusive, uma diferença de conceitos entre armazenagem e estocagem.

As principais funções desempenhadas pela armazenagem incluem recebimento, identificação, classificação, preparação e despacho de pedidos dentro de um espaço físico direcionado à execução dessas atividades.

Já a estocagem é uma das etapas realizadas no processo de armazenagem. Trata-se de um conjunto de mercadorias a serem guardadas durante determinado tempo em um armazém.

+ Saiba o significado dos símbolos das caixas de papelão 

Tipos de armazenamento logístico

 
Para quem precisa de soluções logísticas, é necessário conhecer os diferentes tipos de armazenagem que estão à disposição. São eles:

  • Armazenagem própria (interna)
    Modalidade em que a armazenagem é realizada em centros ou armazéns gerenciados pela própria empresa detentora da mercadoria. Pode ser na própria sede, ou em outro local ou cidade, de acordo com as necessidades logísticas do negócio.
  •  

  • Armazenagem terceirizada
    Nesse modelo, paga-se um valor que engloba o aluguel do espaço e a mão de obra que será empregada para gerenciá-lo. Todo o processo de armazenagem fica sob responsabilidade da empresa especializada. Há opções para quem tem demanda menor, como o self storage, ou precisa de um espaço maior, como condomínio logístico.
  •  

  • Armazenagem contratada
    Diferentemente da armazenagem terceirizada, na contratada é colocado à disposição apenas o espaço físico, sendo que a empresa contratante tem que disponibilizar seu próprio pessoal para executar as tarefas.

 
Conhecer as particularidades de um layout de armazém o ajudará a definir a implantação em seu próprio negócio, ou a locação de um espaço para armazenagem.
 

E o que é o tal do layout de armazém?

 
Quando se pensa no armazenamento logístico, logo vem à mente um monte de empilhadeiras circulando entre corredores e paletes, com caixas e mercadorias ordenadamente dispostas em prateleiras. Layout de armazém é a etapa que antecede essa cena, ou seja, é o conjunto de estratégias que vai proporcionar que tudo saia do mundo ideal e se torne real.

O layout de armazém é responsável pelo arranjo físico de um galpão ou armazém. Com planejamento, cria-se uma infraestrutura que aproveita todo o espaço, de forma a facilitar a movimentação de materiais, equipamentos e operadores, aumentar a produtividade, promover a eficiência e agilizar a limpeza.

A definição do layout é algo bem particular, já que leva as necessidades e a composição de cada empresa em consideração. O que funciona para uma, pode não funcionar para outra. Em comum, quesitos como volume das mercadorias e entrada e saída de produtos devem ser priorizados na hora do planejamento.

+ Curva ABC: Controle de estoque não será mais problema

A importância do layout de armazém

 
Na armazenagem logística, a forma como os produtos estão dispostos fazem toda a diferença no fluxo operacional. É por isso que a implantação ou os ajustes no layout geram grandes economias de tempo e recursos, além de impulsionarem a operação.

Abaixo, listamos fatores que reforçam a importância do layout de armazém:

  • Reduz a movimentação de mercadoria.
  • Assegura a utilização inteligente do espaço.
  • Propicia flexibilidade.
  • Garante uma estocagem mais econômica.
  • Valoriza a organização da empresa.

 

Como montar um layout de armazém eficiente

 
O projeto de desenvolvimento de um layout de armazém começa na definição das necessidades da empresa. Os requisitos para um espaço a ser construído são diferentes daqueles usados em projetos de implantação em um ambiente já existente.

Contratar um profissional especializado, como arquiteto ou engenheiro, colabora para que o desenvolvimento do layout seja bem-sucedido. Esse profissional irá fazer uma análise global do espaço, absorvendo as informações para gerar uma solução que ofereça o melhor aproveitamento do armazém.

Como dito anteriormente, a movimentação de produtos e o uso eficiente do espaço estarão sempre em destaque em projetos assim.

Elementos técnicos como pé-direito superior a oito metros e pisos com alta capacidade de resistência também são essenciais. Mas, por ora, vamos nos ater aos elementos ligados à configuração.

Confira a seguir 6 ações a serem empregadas em um projeto de layout de armazém.

1. Giro de material

 
O layout de armazém tem de facilitar o processo de picking (separação dos produtos), fazendo com que o operador não desperdice tempo nas etapas de carga e descarga de materiais. Um bom arranjo deixa os produtos mais populares próximos aos pontos de entrada e saída do estoque e em uma altura mais acessível. Caso as mercadorias com alto índice de saída fiquem armazenadas em áreas afastadas e altas, a distância a ser percorrida é maior, assim como o trabalho para alcançá-las. Reserve as posições menos favoráveis para os produtos de baixo giro.

2. Tamanho das mercadorias

 
O tamanho dos produtos a ser armazenado é levado em conta no planejamento para não haver casos de desperdícios de espaço, já que alocar mercadorias pequenas em ambientes grandes ocasiona desperdício – e contrário também não é viável.

3. Características de cada produto

 
As particularidades do material devem ser consideradas porque há exigências de acordo com o produto. Cosméticos e vinhos, por exemplo, devem ter armazenamento específico por causa da temperatura do produto. Isso acontece para garantir sua integridade.

Outra vantagem da separação por características é a facilidade de encontrar os itens graças ao agrupamento por categorias.

4. Posicionamento das portas

 
Elementos de infraestrutura, como portas, devem ser estabelecidos de forma a agilizar a passagem de operadores, mercadorias e equipamentos. Uma porta mal posicionada bloqueia a circulação, afetando o andamento da operação logística.

5. Limpeza do espaço

 
Invista em um espaço cuja higienização – e a manutenção – possa ser feita de modo ágil. Afinal, a limpeza é primordial para a conservação dos produtos, já que a sujeira pode contaminar a mercadoria ou até mesmo atrair pragas, levando à necessidade de descarte do material.

6. Movimentação

 
O tipo de movimentação ajuda a definir o projeto dos corredores com espaço suficiente para a circulação de equipamentos e pessoas, de forma que isso não interfira nos processos de produção. A movimentação pode ser horizontal (feita por um humano, sem ajuda de equipamentos), vertical (realizada com empilhadeiras ou transelevadores) e automatizada (equipamentos controlados a partir de controle remoto).

7. Estoque planejado

 
Nem tudo no armazém será do mesmo tamanho, peso, forma ou quantidade. Se você vende poucas unidades de um mesmo produto, você não vai querer pegar um espaço imenso para armazená-lo. Ao investir em um sistema de paletização, você pode usar o espaço do armazém de forma mais produtiva.

8. Endereçamento logístico

 
Há armazéns que possuem áreas coloridas para identificar diferentes tipos de produtos. Isso ajuda os coletadores a pegarem rapidamente o que necessitam. Coloque azul para um tipo de produto, vermelho para outro tipo e assim por diante. Também, vale a pena criar um mapa do espaço e colocar sinalização numérica para que ele fique transitável.

9. Na altura dos ombros

 
Aqueles produtos que você vende em maior quantidade são facilmente coletados se estiverem posicionados na altura dos ombros de uma pessoa. Essa altura também assegura que os colaboradores não vão precisar de equipamentos extras para poder pegar os produtos.

10. Estocagem vertical

 
Espaço no seu armazém é ouro, então não deixe de usar o espaço vertical que você tem disponível. Ao instalar o correto sistema de armazenamento, você pode dobrar ou até triplicar a quantidade de espaço que o armazém tem à disposição.

11. Áreas específicas para equipamentos

 
Quando não estão sendo utilizados, equipamentos como caminhão de palete elétrico, empilhador manual, caminhões de empilhadeira, etc. devem ser guardados em áreas distantes do setor de picking e packing. Deixá-los no corredor do armazém tornará o picking mais complicado, resultando até em acidentes. Também, deixar tudo espalhado faz com que seu armazém pareça desorganizado.

12. Produtos sazonais

 
Os produtos sazonais ficam no armazém durante pouco tempo. Com isso em mente, você não vai querer adicioná-los no seu armazém para ter que removê-los de novo depois. Se você recebe produtos sazonais com certa frequência, então faz sentido armazenar em uma área pequena do seu armazém para não ter dores de cabeça no gerenciamento.

13. Treine sua equipe

 
A equipe deve ser bem treinada tanto em relação ao processo de picking quanto na maneira como o sistema de gerenciamento do armazém funciona. Realize treinamentos regulares com a equipe sobre a importância de manter o armazém organizado e use as ferramentas para deixar o sistema de inventário atualizado. Manutenção e organização do armazém passam a fazer parte da cultura da empresa quando o tema vira treinamento.

14. Customize a organização com base no seu mercado

 
Todo sistema de organização precisa ser adaptado para um mercado específico. Muitas vezes, múltiplos itens serão enviados ao mesmo tempo para um único destino, e mantê-los na mesma área a coleta facilita o processo.

15. Informe-se sobre os erros do inventário

 
Mesmo no armazém mais eficiente e organizado, erros de picking e packing vão acontecer de vez em quando. Atente-se aos tipos de erros que estão acontecendo e qual a frequência deles. Isso dá interessantes insights sobre os pontos em que existem espaços para melhorias.

16. Use caixas bin

 
As caixas empilháveis também são uma solução simples para o armazenamento de pequenas peças. Elas são usadas para organizar e guardar produtos pequenos. Cada departamento do armazém pode usar as caixas porque elas podem ser colocadas em mesas ou estantes.

17. Implemente um sistema de rotulagem

 
Se você ainda não tem um, é importante criar um tipo de sistema organizacional que facilite a rotulagem de produtos em seu armazém. Não resista a adotar tecnologia. Às vezes, as melhores estruturas organizacionais são baseadas em códigos de barras e scanners ou outra forma moderna de tecnologia. Lembre-se que seus concorrentes estão usando tecnologia para otimizar a operação deles e ganhar rapidez.

18. Aproveite as tecnologias que fazem coletas automáticas de dados

 
Uma área que evoluiu bastante nas últimas décadas é a de coleta de dados. Há muitos armazéns e centros de distribuição que usam códigos de barras RF e sistemas RFID para evitar erros humanos durante o processo. Todas as etapas que podem ser automatizadas são um processo a menos para administrar.

19. Reavalie o design

 
Não importa o quão organizado você seja, se as vendas da sua empresa estão crescendo a cada ano, você eventualmente precisará de um novo layout de armazém ou até mesmo um novo armazém. É recomendado que faça uma avaliação do espaço a cada três ou cinco anos, dependendo do crescimento da sua empresa. Conforme as vendas aumentam, isso significa que o espaço do seu armazém precisará ser reavaliado conforme o tempo.

20. Perfil de pedidos

 
Seu SKU a cada período, por isso rearranje seu armazém para acomodar seu modelo de negócios e reveja a configuração pelo menos uma vez por ano. Isso significa que o ponto forte do seu SKU está no lugar certo, o que reduz viagens desnecessárias dos seus coletadores.

21. Crie estações de trabalho organizadas

 
Para reduzir os risco de lesões em tarefas manuais e repetitivas, é importante criar estações de trabalho de acordo com as especificidades das tarefas e do trabalhador. Fazer isso, traz benefícios ergonômicos e traz eficiência e produtividade para a rotina.

Se você desconfia que a produtividade do seu negócio está aquém do esperado, investir no layout de armazém vai fazer com que sua operação seja mais eficiente. Agora, conte-nos: como sua empresa lida com a configuração do armazém?

 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *