Logística

Logística verde: definição, benefícios e principais desafios

Postado por Fernanda Belo

Atualizado em março 28, 2022 por Talitha Adde

Você já ouviu falar em logística verde

De modo geral, refere-se a um conjunto de políticas com foco na sustentabilidade do setor logístico. Basicamente, são ações que visam a manter a atividade econômica dessa área menos agressivas ao meio ambiente. 

Esse é um tópico que está em crescente desenvolvimento, uma vez que as organizações estão cada vez mais preocupadas em minimizar os impactos negativos de suas operações no cenário ambiental. 
Por isso, se você é uma dessas pessoas que quer entender mais sobre o assunto a fim de implementá-lo no seu negócio, siga a leitura deste artigo.

O que é logística verde?

Logística verde é uma política sustentável adotada pelo setor de logística para minimizar o impacto ambiental no transporte, armazenamento e outras atividades da área. Sendo assim, essa medida tem como objetivo o desenvolvimento de práticas sustentáveis que equilibrem a eficiência econômica e ambiental.

💡Saiba mais: O que é logística e como funciona?

Bicicletas não resolvem tudo

O avanço, ou o “retorno” das bicicletas como meio de transporte e entregas no meio urbano veio para ficar. De apps de entrega a serviços especializados, hoje, documentos, refeições e entregas de pequeno porte podem fazer uso de bicicletas para reduzir o impacto ambiental.

Infelizmente, as bikes são apenas parte da resposta. Quando compramos uma geladeira ou um sofá, mesmo que numa loja próxima, bicicletas não têm como fazer a entrega.

Do mesmo modo, quando precisamos cobrir centenas de quilômetros de distância, o consumidor não está disposto a esperar semanas até receber a sua compra.

Solução que cria novos desafios

Para setores que podem depender completamente das bikes, o problema parece resolvido. Entretanto, são raros os segmentos que podem se dar a esse luxo – e as bikes ainda trazem outros problemas:

  • Aumento das reclamações e devoluções pelas más condições do produto (isso ainda ocorre muito em refeições)
  • Reclamações por conta da demora ou prazos que não são cumpridos
  • Exposição dos próprios entregadores a acidentes, geralmente graves, especialmente nas grandes cidades

Isso cria novos desafios de gestão de clientes. Além disso, especialmente para quem utiliza os próprios ciclistas, há questões sociais e trabalhistas a responder. Esses entregadores precisam de segurança e garantias.

Desafios para a logística verde

Em um cenário que as empresas do setor logístico não diminuem a redução da emissão do carbono e ainda estão amadurecendo a ideia de uma área mais diversificada, a logística verde enfrenta alguns desafios para ser implementada

Em primeiro lugar, a dependência de combustíveis fósseis no transporte é um dos principais obstáculos enfrentado pelo conjunto de políticas públicas. Isso porque estudos ainda estão sendo realizados, a fim de encontrar soluções que minimizem a utilização de combustíveis que agridam o meio ambiente. 

Por outro lado, também existe uma dificuldade nas áreas de infraestrutura e investimento das organizações. Por exemplo, alguns negócios desistem da ideia ao se depararem com dificuldades de implementar a logística verde. Do mesmo modo, a falta de investimentos é uma das principais causas de não existirem equipamentos e automação de processos corretos para o setor.

A logística verde pode reduzir custos?

Uma abordagem de sustentabilidade pode ajudar as empresas a ter uma melhor representação da marca e menos despesas. Isso porque integrar os processos e estratégias atuais para ser “amigo do ambiente” e ecologicamente correto pode ajudar os negócios do setor a aumentarem a eficiência e, possivelmente, diminuir custos desnecessários.
Além disso, implementar a logística verde é uma maneira das organizações conseguirem incentivos de empresas ecologicamente corretas. Como resultado, isso pode aumentar o faturamento do negócio.

Logística verde de “grande porte”

No meio industrial e nas entregas de encomendas maiores ou mais volumosas, a logística verde tem que ser “de grande porte”. Sim, pois ainda serão utilizados caminhões, navios e aeronaves.

Como operar uma logística verde com veículos e sistemas logísticos desse porte? À primeira vista, pode parecer impossível, principalmente em comparação às bicicletas. Contudo, como ocorreu com os demais setores, as empresas de transporte também evoluíram.

Idade da frota como ponto-chave

Antes de mais nada, todos sabemos que um carro ano 1995 polui dezenas de vezes mais que um automóvel zero KM. O mesmo ocorre com caminhões, carretas e os comerciais leves, como “vans” e picapes.

A idade média da frota geralmente determina o quão verde é uma transportadora. Empresas de ponta no sentido ambiental hoje operam com veículos cuja idade média dificilmente ultrapassa 4 ou 5 anos.

E, em geral? De acordo com os números da ANTT, a Agência Nacional de Transportes Terrestres, que monitora a atividade de transporte rodoviário de cargas por meio do registro obrigatório (Registro Nacional de Transportador Rodoviário de Cargas – RNTRC), a média da idade dos caminhões brasileiros é de 14,32 anos. Isso inclui transportadores autônomos, empresas e cooperativas.

No Brasil, desde 1986, foi estabelecido o Programa de Controle de Emissões Veiculares (Proconve). O programa brasileiro utiliza como referência, em grande parte, o padrão Euro. Desde 2012, os fabricantes de caminhões ou automóveis no Brasil estão sob as normas da Proconve P7.

Uma das principais exigências do sistema é que ele limita e obriga as montadoras a fabricar automóveis capazes de reduzir a descarga de óxido de nitrogênio em até 60%. Outras reduções importantes são:

  • até 29% em monóxido de carbono;
  • redução de até 23% em hidrocarbonetos totais;
  • limite de até 80% em material particulado.

Ou seja, não há comparações entre os níveis de emissões de caminhões com 5 ou 6 anos de idade e veículos com mais de uma década.

Qual a diferença entre logística verde e reversa?

Logística verde e logística reversa não são a mesma coisa. Apesar das duas iniciativas visarem um menor impacto ambiental, elas não necessariamente estão relacionadas em tudo.

Por exemplo: se o processo de logística reversa, para retoma dos descartes, for feito com veículos ou alternativas pouco verdes de transporte, ela praticamente se anula.

Em outras palavras, de nada adianta cumprir com a logística reversa prevista em lei se o transporte é feito de modo poluente e pouco responsável. Em suma, a logística reversa é um processo imposto a determinados setores industriais relativo à correta destinação dos resíduos pós-consumo. Sim, também tem implicações ambientais, mas de forma indireta Já a logística verde é o movimento no sentido de reduzir emissões e efluentes decorrentes das atividades de frete e carga.

Quais são as etapas de um processo logístico verde?

Sendo a logística reversa a etapa final na lógica verde no campo logístico, que outras etapas podemos identificar?

A primeira grande etapa é o “de onde vêm os produtos”. Mesmo numa pequena loja online, hoje é possível oferecer ao cliente comprovações de origem dos produtos que vendemos.

Além disso, é possível conseguir certificações e selos por meio de auditorias que analisam desde o manuseio até a destinação dos produtos e resíduos numa loja. Selos como o Lixo Zero ou o Eu Reciclo são exemplos que você pode ter na sua loja.

Conheça as principais certificações ambientais

As certificações de origem ou de melhores práticas ambientais são ainda mais respeitadas. Algumas delas são ligadas a determinadas categorias de produtos, mas outras se aplicam a qualquer empresa, inclusive lojas online.

Oferecido no Brasil pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), o ISO 14001 certifica o sistema de gestão ambiental de empresas e empreendimentos de qualquer setor. Assim, leva em conta fatores como o uso racional de recursos naturais, a proteção de florestas e a preservação da biodiversidade.

A ISO 50001 é uma norma sobre Sistema de Gestão de Energia. A certificação visa medir e monitorar o uso de energia para identificar pontos que podem ser melhorados. Além disso, busca reduzir as emissões de carbono e atingir metas de redução do mesmo, entre outros itens relacionados à boa gestão da energia.

O selo Rainforest Alliance Certified certifica produtos agrícolas, como, por exemplo, frutas, café, cacau e chás. Esse selo é uma certificação socioambiental, que prima pelo respeito à biodiversidade e aos trabalhadores rurais envolvidos no processo de produção agrícola. É auditado pelo Instituto de Manejo e Certificação Florestal e Agrícola (Imaflora).

logística verde

O selo IBD certifica alimentos, cosméticos e algodão orgânicos. Para obter a certificação, os produtos devem cumprir os requisitos básicos para a produção orgânica. Por exemplo, não usar agrotóxicos, e obedecer ao Código Florestal Brasileiro e às leis trabalhistas. Dessa forma, os industrializados devem ter ao menos 95% de ingredientes orgânicos certificados.

Como um e-commerce pode contribuir com a logística verde?

Como dono de um e-commerce, a melhor forma de contribuir é encontrando os fornecedores certos. Soluções improvisadas, transportadoras sem referência, fretes terceirizados sem qualquer controle – tudo isso significa perder o verde (e às vezes a encomenda do cliente).

Portanto, damos algumas dicas de como tornar a sua cadeira de suprimentos mais verde:

  • Se for viável para o seu negócio, faça as entregas ao destinatário por meio de bicicleta;
  • Verifique as embalagens que você utiliza nos seus produtos. Por exemplo, dê preferência àquelas que possuam menor impacto ambiental;
  • Verifique a idade média da frota de caminhões do seu parceiro logístico;
  • Veja se seus fornecedores possuem algumas das certificações citadas neste artigo. Dê preferência aos que se preocupam com os impactos ambientais;
  • Analise a possibilidade da coleta de embalagens ou resíduos para destiná-los para reciclagem. Algumas empresas, por exemplo, colocam isso em prática e, de quebra, oferecem descontos aos consumidores em troca das embalagens usadas.

Exemplos de logística verde

Agora que você sabe a definição de logística verde e quais são os benefícios dessa prática para o setor logístico, vamos entender os principais impactos e exemplos dessa medida para o meio ambiente. 

Transporte

Com a finalidade de reduzir impactos negativos no meio ambiente, transformar a maneira como os insumos são transportados e tornar a logística mais eficiente, um exemplo se refere ao meio de transporte para um maior número de produtos. Nesse caso, transporta-se o maior número possível de produtos a fim de evitar viagens desnecessárias.

Eficiência

Como resultado da prática de transporte, a eficiência surge a partir do momento em que os processos são acelerados e otimizados com o objetivo de garantir a satisfação do consumidor, ao passo que as emissões negativas para o meio ambiente são atenuadas.

Embalagens recicláveis duráveis

Um dos principais exemplos da logística verde é a implementação de embalagens duráveis e que possam ser reutilizadas. Nesse sentido, ao invés de enviar uma embalagem de plástico para o consumidor, uma boa prática pode ser trabalhar com caixas recicladas e que possam servir como armazenamento no futuro.

O futuro da logística verde

Com a demanda regulatória e também do consumidor, alternativas realmente verdes de transporte ganham importância. Não se trata apenas do uso de veículos elétricos e bicicletas, mas de uma gestão eficaz da logística, muito controle e eficiência.

Segundo uma pesquisa recente, denominada “Green Logistics Market Report”, que também envolveu dados brasileiros, o mercado de logística verde deve chegar em US$ 1,74 trilhão em 2027. Hoje ele é estimado mundialmente em US$ 933 bilhões.

Além disso, o estudo também analisou aspectos da logística verde relacionados a embalagens, estocagem, armazenamento e também entregas e transporte.Por fim, esperamos que o texto de hoje tenha conseguido oferecer um panorama sobre a logística verde. Se você quer saber mais sobre o assunto, te convidamos a acessar o blog da Mandaê! 💙

Leia também:

+ Transportadora para e-commerce: tudo que você precisa saber

+ Conheça o passo a passo do processo logístico da Mandaê

+ 7 dicas para se preparar para as vendas de Natal

    Ao assinar a newsletter da Mandaê, declaro que conheço a Política de Privacidade e autorizo a utilização das minhas informações.

    Gostou? Compartilhe!