E-commerce

E-commerce: o passo a passo para exportar produtos

Postado por Mandaê

Atualizado em junho 9, 2021 por Mandaê

Com a intensificação da globalização, não foi exatamente a atividade de exportar produtos que ganhou notoriedade. Afinal, enviar mercadoria de um canto a outro do planeta é uma ação que já acontece há séculos, ou seja, nada de extraordinário até aí.

O que, sim, tornou-se um diferencial foi a velocidade em que essas transações passaram a acontecer somada à possibilidade de acessar com facilidade tantos mercados diferentes.

Hoje exportar, ou o ato de fazer cross-border, é uma atividade acessível a qualquer empresa, independentemente de segmento ou porte, e lojas virtuais também podem apostar na exportação como uma maneira de se tornarem mais competitivas em escala nacional e internacional, aumentarem a produtividade, impulsionarem a imagem, aperfeiçoarem a capacidade inovadora e desenvolverem a estrutura de negócio.

Como saber se minha loja virtual está pronta para exportar produtos?

O comércio exterior possibilita tudo isso que foi citado acima, mas, para que esses fatores impactem seu negócio, é necessário muito preparo e planejamento antes de despachar seus produtos pelo mundo.

Primeiro porque a internacionalização envolve questões burocráticas não apenas do Brasil, mas dos países-alvo. Segundo porque, antes de tudo, a empresa está exportando o seu próprio nome, e não somente produtos, portanto não é interessante que o processo seja mal feito e cheio de gargalos.

Como exercício inicial de exportação, pense no seu produto, em por que deseja exportá-lo e considere os impactos (positivos e negativos) que essa ação pode gerar em sua loja virtual. Não há como saber se é o melhor momento para exportar sem essa reflexão.

Se seu produto tem boa aceitação no mercado nacional e você deseja alçar novos patamares, a exportação é um caminho. Se você quer deixar de depender apenas das vendas internas, novamente, considere exportar.

É muito comum que empresas optem por entrar em mercados internacionais para sair da crise quando a situação econômica do país não está bem. Se o mercado interno não responde como esperado, a solução pode estar no mercado externo mesmo.

Mas vale lembrar que, desde o início, a atividade de exportação não deve ser vista como algo esporádico, associado ao desempenho do mercado interno. Trata-se de uma estratégia a ser desenvolvida a longo prazo e em perfeita sintonia com as operações já desenvolvidas pela loja virtual.

O que exportar?

Para identificar o que será vendido no mercado estrangeiro, analise dentro da sua linha de produtos o que pode ter boa aceitação no exterior e ser relevante para atender as demandas dos consumidores nos mercados a serem explorados. Verifique também quais são os preços praticados em outros países para a mesma mercadoria, além dos métodos de distribuição.

Durante o lançamento do Programa E-xport, uma iniciativa da Apex-Brasil para explorar as oportunidades de exportação do comércio eletrônico, a diretora de marketing do Mercado Livre Cristina Farjallat apontou os nichos de mercado em que há grande potencial de exportação: “Há quatro categorias que representam 50% de todo volume de pedidos no Brasil. A primeira delas é moda; em seguida, eletrodomésticos, livros e saúde/beleza”.

Uma maneira de encontrar dados pertinentes para essa análise é por meio de estudos feitos por órgão e entidades de incentivo à exportação. Além de oferecer programas de mentoria, a própria Apex-Brasil disponibiliza estudos de mercado. Além dela, os portais Invest & Export, Brazil Trade Net e Aprendendo a Exportar também reúnem dados interessantes sobre comércio exterior.

Todas essas informações devem estar na pesquisa de mercado, que falaremos a seguir.

A montagem da pesquisa de mercado

A pesquisa de mercado é a maneira certa de conseguir ter sucesso numa empreitada internacional. Trata-se de um estudo completo que leva em conta informações como projeções de crescimento do país-alvo, a existência de um mercado consumidor, pesquisa de hábitos e o comportamento dos potenciais clientes.

Elaborar esse documento e conhecer as características do país-alvo será um grande diferencial para enfrentar a concorrência, por isso a pesquisa de mercado tem um papel importantíssimo na tomada de decisão da internacionalização.

Confira a seguir alguns itens que devem estar presentes nessa pesquisa de mercado.

1. Perfil do mercado

Nessa categoria é preciso reunir informações sobre o país-alvo, sua história, sua economica, questões sócio-políticas e legais, problemas históricos ou atuais (guerras, disputas, terrorismo), além das taxas de crescimento econômico.

2. Perfil dos consumidores

Aqui, inclua informações sobre os clientes, como questões demográficas, geográficas, costumes e aspectos culturais. Esses dados são importantes para que a loja virtual decida que segmento do mercado atender e definir quais produtos se adequam a essa demanda.

3. Perfil da concorrência

Busque por informações sobre os concorrentes e a participação deles no mercado. Descobrir dados sobre a concorrência é importante para compreender se vale a pena entrar em um determinado mercado e também para saber se outros concorrentes brasileiros exportam para aquele país. Se sim, indica que a região já foi explorada, portanto os riscos são menores.

4. Legislação

A legislação de outros países pode ser muito diferente da brasileira, principalmente no que se refere a prazo de arrependimento, devolução, garantia e segurança. É muito importante verificar esses pontos para não dar uma bola fora com a clientela estrangeira.

5. Barreiras tarifárias e não tarifárias

Esse item se refere a obstáculos de livre comércio, que podem assumir a forma de alíquotas impostas aos produtos que entram no país, ou outros tipos de restrições que impedem o comércio. Se as tarifas aplicadas ao produto são muito altas, provavelmente o produto perderá competitividade e a viabilidade de exportar para aquele mercado ficará comprometida.

Procedimento para a exportação de produtos

Após realizar a pesquisa de mercado, definir para onde e o que exportar, a empresa terá então que lidar com questões burocráticas.

Um documento primordial para trabalhar questões aduaneiras é o Registro de Habilitação no Ambiente de Registro e Rastreamento da Atuação dos Intervenientes Aduaneiros (RADAR). Sem ele, não é possível efetuar qualquer operação de exportação.

O RADAR é um registro feito na Receita Federal para rastreiar a atividade da empresa em relação ao comércio exterior. Para solicitá-lo, é necessário apresentar documentos que comprovem a existência e a capacidade financeira do negócio.

Também é obrigatório realizar um credenciamento junto ao Sistema Integrado de Comércio Exterior (SISCOMEX). Criado em 1993, essa habilitação registra, monitora e controla as diversas fases do processo de exportação.

A solicitação deve ser feita na Receita Federal, apresentando documentos como Certidão de Junta Comercial e Balanço Patrimonial – consulte todos documentos no site da Receita Federal.

Os três desafios da exportação

Para internacionalizar seu e-commerce, saiba que você terá que empregar muito esforço e dedicação. Veja a seguir alguns desafios que você terá de enfrentar.

Inteligência comercial

Se já é difícil ser competitivo no Brasil, imagine no exterior, onde sua loja virtual estará concorrendo com o mundo inteiro. Para isso, é necessário desenvolver inteligência comercial por meio de capacitação oferecida por entidades, além de feiras e outros eventos organizados por embaixadas e consulados.

Cultura exportadora

Como o Brasil é um país de extensão continental, muitas empresas acabam ficando restritas às operações internas. Ao ficar muito restrita ao país, pode ser que não enxergue as oportunidades e os clientes no exterior, impedindo a oportunidade de crescer e se tornar competitiva. Por isso, implantar uma cultura de exportação no seu negócio é extremamente importante.

Planejamento

Exportação não é um processo feito de um dia para o outro. É necessário haver um preparo, dedicação, inteligência e, muitas vezes, mão de obra especializada. Ter pensamento de longo prazo e estabelecer uma estratégia inteligente de exportação pode levar seu produto para qualquer lugar do mundo.

Leia também: Planejamento de vendas e operações: saiba como fazer

    Ao assinar a newsletter da Mandaê, declaro que conheço a Política de Privacidade e autorizo a utilização das minhas informações.

    Gostou? Compartilhe!