Como aumentar a eficiência logística e reduzir custos

eficiencia-logistica

Conseguir aumentar a eficiência logística e, ao mesmo tempo, reduzir os custos sempre foi um grande desafio para as empresas.

Sem planejamento, adoção de novas tecnologias, gestão de estoque e capacitação de funcionários, o sistema logístico fica comprometido. E quando uma empresa deixa a organização logística de lado, com certeza ocorrerão contratempos que vão afetar o negócio de maneira considerável.

Faz algum tempo que a logística se transformou em um setor estratégico, encarado como um diferencial competitivo pelas empresas.

Naiana Guimarães Souza e Silva Campos, coordenadora das áreas de Logística e Comércio Exterior do Senac/SP [Crédito imagem: Divulgação]

As atribuições logísticas merecem atenção justamente para garantir a credibilidade da marca frente ao consumidor final em um contexto no qual a demanda é por prazos curtos e qualidade alta. Aí é que entra a importância da eficiência logística, que deve levar a um processo de entrega mais rápido e ágil.

Porém, o que fazer para melhorar essa capacidade sem que custe os olhos da cara?

“Para garantir a eficiência nas operações logísticas, os gestores precisam estar atentos ao mapeamento dos processos logísticos da empresa, assim como a todos os custos envolvidos, infraestrutura necessária para eficiência e eficácia nas operações, investimento em tecnologia e automação, também na constante capacitação de seus funcionários”, pontua Naiana Guimarães Souza e Silva Campos, coordenadora das áreas de Logística e Comércio Exterior do Senac/SP.

Segundo ela, diante de todo esse mapeamento, o gestor conseguirá escolher as ferramentas certas para garantir que os processos sejam eficientes. A seguir, listamos cinco pontos para prestar atenção no momento de buscar a eficiência logística e reduzir custos, comentados pela coordenadora do Senac.

1. Distribuição de cargas

 
A atividade de logística mais afetada pelos entraves da logística urbana é a distribuição de cargas.

De acordo com Naiana, uma falta de planejamento nessa atividade levará a empresa a ter custos excessivos com veículos ociosos, rotas longas, ociosidade de motoristas e veículos, perda de competitividade no mercado e perda da confiabilidade de clientes diante dos atrasos nas entregas.

“Todas as empresas que trabalham com essa atividade precisam desenvolver planos de ação para enfrentar os desafios dessas operações e atender prontamente as demandas dos seus clientes”, explica a coordenadora.

Diante de diversas implicações como a falta de infraestrutura urbana, problemas de congestionamento nos grandes centros urbanos e restrição para circulação de veículos, as empresas precisam ter planos para uma melhor roteirização de distribuição, com o objetivo de otimizar tempo e custos, realizar o gerenciamento de riscos (monitoramento de veículos e cargas) e investir em mão de obra qualificada (motoristas qualificados) para operarem frotas modernas, segundo Naiana.

2. Planejamento estratégico

 
Um planejamento estratégico é extremamente importante para a logística, já que os gestores conseguem utilizar estratégias e ferramentas para reduzir custos no setor, aumentar a competitividade e ganhar a satisfação de seus clientes.

“A falta de planejamento na área de logística pode provocar inconsistências em toda a cadeia de suprimentos que resultarão em erros na produtividade, atrasos nas entregas, gastos excessivos, assim como o uso desnecessário dos recursos”, diz Naiana.

Segundo ela, é importante que os gestores identifiquem todos os custos envolvidos nas operações logísticas, desde o recebimento de materiais e insumos, passando pela estoque e armazenagem, produção e distribuição ou entrega do produto final ao cliente. Após o mapeamento dos custos envolvidos nesses processos, o gestor conseguirá ter clareza para tomar decisões e utilizar as melhores estratégias e ações para reduzir os custos, fazer investimentos em infraestrutura e otimizar recursos.

“Além disso, é importante que o gestor faça a revisão do seu planejamento e planos de ação sempre que possível, com o objetivo de buscar a melhora contínua das operações e garantir a lucratividade para o negócio.”

3. Inovações tecnológicas

 
O advento de novas tecnologias tem provocado grande impacto no setor de logística.

Por isso é importante que as empresas estejam atentas aos avanços tecnológicos para que consigam crescer ou mesmo sobreviver em um mercado altamente competitivo e globalizado.

“As empresas que não acompanham e não integram aos seus processos essas inovações acabam obsoletas, perdem mercado e não conseguem garantir a satisfação de seus clientes, que estão cada vez mais exigentes”, defende a coordenadora do Senac.

Entre as novas tecnologias, destaca-se IoT (internet das coisas), Big Data, impressoras 3D, entregas inteligentes (utilização de drones) e automóveis autônomos; todas têm potencial para transformar e tornar as operações logísticas mais eficientes e transparentes.

“É importante que as empresas estejam atentas ao mercado e avaliem a atuação de seus concorrentes para planejarem os investimentos em sistemas e novas tecnologias.”

+ Farmácia online melhora comunicação com clientes após mudanças logísticas

4. Gestão de estoque

 
“Uma boa gestão de estoque contribui de forma eficaz para a redução de custos, pois o gestor consegue definir com maior eficiência quando precisará realizar a aquisição de materiais para a área de produção”, explica Naiana.

Para ela, um bom planejamento para essas aquisições dará à empresa a oportunidade de negociar prazos de entrega e valores com seus fornecedores, trazendo descontos e economia. “Sem essa gestão, muitas aquisições de materiais poderão atrasar e comprometer toda a competitividade da empresa.”

5. Novos formatos de entrega

 
Apostar em novos tipos de entrega, além de aumentar a eficiência do negócio, também promove uma vantagem competitiva.

Utilização de drones, retirada dos produtos na loja física pelo cliente, uberização das entregas e Same Day Delivery são algumas das tendências que já estão sendo usadas pelas empresas para atender as necessidades específicas de cada cliente.

“É extremamente importante que as empresas façam planos para investir nestes novos formatos de entrega para atender as necessidades de seus clientes. Se elas não fizerem isso, irão perdê-los para a concorrência”, diz Naiana.

Acompanhe os resultados em prol da eficiência logística

 
Tão importante quanto estabelecer mudanças é acompanhá-las para mensurar quais foram os resultados. “Através do mapeamento constante dos processos e operações logísticas, os gestores das empresas conseguem avaliar a eficácia de seu planejamento, assim como de seus planos de ação para cada atividade”, aponta a docente.

Segundo ela, é importante que os gestores invistam tempo em compreender minimamente todos os detalhes das operações, assim como os gargalos e os problemas que poderão ser encontrados, para que consigam tomar decisões e definir novos planos de ação rapidamente.

E você, quais ações emprega para aumentar a eficiência logística visando, inclusive, a redução de custos? Compartilhe conosco!   


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *