O que é storytelling e como aplicar para conquistar mais clientes


 
Apesar de o design do e-commerce refletir quase 94% do julgamento do consumidor pela sua marca como explicamos no post Como melhorar o design do seu e-commerce para aumentar a taxa de conversão, os outros 6% não deixam de ser essenciais, aliás, podem ser decisivos para o sucesso do seu negócio.

Para construir uma imagem bem-sucedida é necessário mais do que somente a preocupação com o que é regra: é preciso ir além com estratégias adicionais, como o conceito do storytelling.

A maioria dos varejistas dá pouca ou nenhuma importância para esse conceito, mas a verdade é que atualmente estamos vivenciando um cenário em que muitos e-commerces estão fazendo mais do mesmo.

O envolvimento emocional proporcionado através da arte de contar histórias permite que o público se conecte com as marcas de forma mais profunda, o que não é possível por meio da venda tradicional, por isso storytelling é uma arma poderosa para se diferenciar da crescente multidão de concorrentes.
 

O que é storytelling

 
Storytelling, como o próprio nome diz, é uma forma de contar histórias envolventes. No contexto comercial tem de ser atraente o suficiente para vender uma imagem e, consequentemente, um produto.

Hoje, é comum a compra não ser conduzida por uma necessidade intrínseca do consumidor pelo material propriamente dito, mas porque algo é mostrado de forma convincente a ponto de provar que aquele produto pode solucionar algum problema ou simplificar a sua vida de alguma maneira.

“O fato é que ninguém simplesmente acorda e diz ‘hoje eu vou comprar um cortador de gramas’. A razão pela qual os consumidores estão interessados em determinado produto é porque possuem algum problema ou querem simplificar as suas vidas de alguma forma e acreditam que determinado produto pode ajudá-los”, explica Glenn Conradt, vice-presidente de Marketing Global da empresa CoreMedia, em entrevista para a Forbes.

Usar storytelling como recurso para vender não é uma tarefa fácil, especialmente se o produto comercializado for um martelo, por exemplo – que à primeira vista pode parecer um objeto que não tem muito potencial para estimular a imaginação das pessoas. No entanto, a resposta pode estar nos seus clientes. Pesquise e converse com eles, afinal, podem existir grandes histórias por trás de uma compra.

Dependendo da forma como você mostra o produto e como quer atingir o público, um martelo pode significar muito mais do que uma simples ferramenta: pode representar tudo o que ele faz, como construir, criar e concertar. Palavras que, por sua vez, podem ter significados ainda maiores para cada pessoa.

Agora que você começou a abrir a sua mente para o conceito de storytelling, vamos ao que mais importa:
 

Como usar storytelling para conquistar clientes

 
Confira abaixo as principais formas para aplicar essa estratégia em seu e-commerce e aumente a sua taxa de conversão.
 

Storytelling na página inicial do site

 
Home pages cheias de produtos e promoções não são a melhor forma de atrair o visitante, na verdade podem desmotivá-lo a comprar em sua loja. Em vez disso, invista em uma narrativa única sobre seu produto ou a marca como um todo, que conte uma história simples, atraente e emocionante.

Junto a utilização eficaz do storytelling é preciso conciliar o design criativo. Os elementos visuais do site e a interface devem incentivar a interação do leitor. Crie uma mensagem que se alinhe a todos os outros artifícios da página e vice-versa.
 

 

Storytelling na página “Sobre”: como contar a história da sua marca

 
Muitas vezes, as marcas ignoram a página “Sobre” da loja virtual, concentrando-se somente nas que centralizam os esforços em vendas. No entanto, de acordo com o Shopify, a página “Sobre” está entre as três mais visitadas pelo consumidor, portanto, seu volume de tráfego revela um enorme potencial de conversão.

Para contar a história da sua marca você deve usar elementos clássicos como um protagonista, objetivo final, obstáculos superados e uma moral. Além da narrativa, destaque os valores e missão do seu negócio, assim como outras informações que contribuam para a identidade da marca.

Um diferencial é incluir detalhes dos métodos de fabricação e uma descrição da cultura da empresa. Faça com que o público se sinta como parte da história.
 

No exemplo acima, a empresa Yellow Leaf Hammocks descreve sua missão que engloba sustentabilidade, voluntarismo e aventura.

 

Storytelling na página de produtos

 

 
As páginas de produtos devem conversar com a realidade dos clientes. Para isso, retornamos à discussão sobre a necessidade de que é preciso fazer pesquisas e entrevistar pessoas para aprender hábitos, necessidades e “dores” do público-alvo. As informações obtidas contribuirão para a construção de páginas que criem uma identificação imediata com o visitante.

Os elementos essenciais de uma página de produto incluem:

  • Design eficaz
  • Comentários de usuários
  • Imagens de qualidade
  • Vídeos de produtos
  • Chamada à ação (CTA) e, claro, uma bela narrativa.

 
Em vez de simplesmente descrever produtos, as páginas devem contar histórias que ajudem os leitores a entender a necessidade de comprar o produto e como ele contribuirá significativamente para a sua vida. Observe o exemplo da Bellroy, uma empresa que vende carteiras finas:
 


 
Por meio de um design simples, interativo e envolvente, que cria um vínculo emocional com o público, a página de produto ajuda os compradores a entenderem porque precisam da carteira. Ou seja, o pacote completo para o sucesso.
 
+ Saiba como criar uma descrição de produto imbatível para vender mais
 

Coloque o conceito storytelling em prática

 
Aqui está uma lista resumida com alguns aspectos para levar em consideração na hora de construir a história da sua marca e cativar o público:

  • Defina a mensagem-chave: responda por que a sua empresa faz o que faz.
  • Linguagem usada: faça com que a forma como a sua marca se expressa desperte a emoção do público. Tenha uma linguagem autêntica e alinhada em todos os canais da sua empresa.
  • Valores: transmita o que a história da sua marca representa para você.
  • Grande projeto: tenha um layout, uma apresentação ou um projeto de UX que ajude a contar a sua história.
  • Humildade: use artifícios que transmitam uma sensação de “Olá, somos como você!”. Isso ajuda a criar empatia e faz a marca parecer muito mais agradável.
  • Solução para um problema: crie uma história envolvente para mostrar como o seu produto pode resolver a vida das pessoas.
  • Paixão pela marca: as pessoas só vão acreditar no potencial do seu produto se você acreditar e tiver paixão por ele.
  • Detalhe o processo de fabricação: mostre às pessoas como os produtos que elas estão comprando são feitos.
  • Fundadores da marca: a história da marca pode ser a história dos seus fundadores e compartilhar isso com o público pode criar aproximação. Mostrar que existem pessoas por trás de uma organização faz a marca parecer mais humana.

 

Exemplos do storytelling aplicado em e-commerces

 

1. Harry’s

 

 
A Harry’s é um exemplo de marca autêntica. Ao visitar o site da empresa você logo se sente familiarizado com os artifícios usados.

Na página “Sobre” a marca apresenta o seu conceito e ressalta a importância e o diferencial do produto, além de destacar a visão geral do modelo de negócio em que o principal foco é oferecer qualidade por um custo inferior ao que grandes marcas oferecem. Agora você deve estar pensando “ok, mas isso tudo mundo faz”. Bom, é verdade. No entanto, o diferencial está na forma como trazem essas informações e a Harry’s claramente faz o uso do storytelling para se aproximar do público.

Ao navegar pela página é possível acompanhar a história da empresa dividida em blocos com detalhes dos aspectos que fazem a marca ser o que é hoje, por exemplo: falam sobre como o fato de comprar uma fabrica alemã proporcionou mais qualidade aos produtos deles ou mesmo como os fundadores da marca se conheceram e o que ambos almejam para o futuro do mercado como um todo.

Isso é falar sobre a empresa de forma envolvente. Não é um turbilhão de dados e informações técnicas sobre o quanto a empresa é grande que vai fazer o público se sentir atraído, e sim a história por trás dela.
 

 
Se a Herry’s vai se concretizar como uma empresa global não há como saber, mas, com o caminho que estão seguindo, já obtiveram resultados bem animadores. De acordo com o portal de notícias Business Insider, em dois anos a empresa adquiriu mais de 1 milhão de clientes.
 

2. Warby Parker

 

 
Este é outro exemplo de como uma marca pode conquistar respeito e credibilidade ao pensar nos outros e não apenas em si e com isso transmitir histórias inspiradoras. A Warby Parker através da mensagem “Compre um par, doe um par” dá um significado diferente para o ato de comprar.
 

 
A forma como ganham a atenção através do storytelling é incluindo o consumidor em sua história. Eles conquistam o cliente já na construção da mensagem “The whole story begins with you”, que traduzido significa “Toda a história começa com você” e a partir disso mostram como a compra de um par de óculos impacta a vida de milhares de pessoas carentes.

Através de uma página – composta pelo uso do storytelling com outros elementos visuais – dedicada a explicar a ação da empresa e outras para falar da sua cultura, história e como os óculos são projetados, qualquer um se torna fã da marca.
 
+ Aprenda a tirar fotos incríveis para a sua loja virtual
 
Experimente criar uma história inspiradora sobre como a sua marca pode mudar a vida das pessoas e não deixe de compartilhar suas experiencias com a gente!

Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *