E-commerce

6 desafios que todo e-commerce enfrenta (e como driblá-los)

Postado por Mandaê

Atualizado em abril 18, 2021 por Mandaê

O crescimento (ou a mortalidade) de um negócio não resulta apenas de um fator isolado, mas de uma combinação de desafios.

A gestão de uma empresa precisa de planejamento e profissionalismo para ser executada de forma eficiente, afinal, problemas existem e muitos são comuns em diversos negócios. Mas, sabe qual é a parte boa? Eles são corrigíveis.

Para provar isso, listamos a seguir os principais desafios com conselhos táticos sobre como driblá-los.

Principais desafios do e-commerce e como enfrentá-los

 

1. Captação e retenção de clientes

Essa primeira situação não é um problema exclusivo dos e-commerces, toda empresa precisa focar na captação de clientes. Empresas maiores, como Apple e McDonald’s, por exemplo, não ficam simplesmente sentadas esperando as oportunidades de vendas aparecerem. Mesmo as maiores e mais bem-sucedidas precisam trabalhar duro todos os dias para encontrar novos clientes e manterem-se firmes no mercado.

Mas, é verdade que para e-commerces que ainda não têm uma imagem consolidada no mercado esse desafio é ainda maior. Há tantos caminhos para seguir que decidir o que priorizar e onde alocar os seus recursos se tornam tarefas muito densas.

Como driblar isso:

Cada vez mais empresas têm apostado em diferentes canais de vendas, com estratégias inovadoras de captação e análise de dados. Afinal, não basta levar o usuário para sua loja virtual. É preciso envolvê-lo, ganhar sua confiança e atender suas necessidades de maneira surpreendente.

Ao invés de oferecer uma gama de produtos de uma só vez ou de forma aleatória, mostre exatamente aquele que atende às necessidades do consumidor, assim, será mais fácil aumentar as chances de venda.

A empresa brasileira Wine desenvolveu um algoritmo de sistema de personalização para cada cliente, capaz de compreender o perfil do consumidor e apresentar o produto do seu interesse, de acordo com as recomendações e avaliações feitas por ele no site.

Você pode aplicar estratégias como essa para obter resultados positivos, mas não se esqueça também de atribuir esforços em retenção. Segundo dados divulgados pela empresa Selfstartr, custa entre 6 e 7 vezes mais adquirir um novo cliente do que reter os antigos e um aumento de 5% na retenção pode significar até 95% de aumento na sua receita.

+ Conheça estratégias de fidelização de clientes

2. Contratação de pessoas talentosas

A contratação de funcionários talentosos é um dos maiores desafios enfrentados por organizações de diversos portes, tanto em relação a processos quanto custos. Em média, só de impostos e provisões, uma empresa gasta cerca de 40% a 60% a mais de um salário, sem contar os benefícios. Além disso, se não contratar a pessoa ideal, o prejuízo para o negócio pode ser ainda maior.

Como driblar isso:

É muito fácil contratar com uma mentalidade a curto prazo, para isso basta fazer uma descrição da vaga, selecionar os candidatos e tomar uma decisão. Mas, devido ao investimento necessário, é importante dedicar um tempo considerável de atenção a esse processo para que não haja problemas futuros.

Não se contente com bons funcionários quando você pode encontrar os melhores, mesmo que demore mais tempo. São esses funcionários que ajudarão sua empresa a chegar ao próximo nível.

Assim como você precisa criar personas dos seus clientes, crie personas ideais para fazer parte da sua equipe. Essas personas devem ser diferentes para cada nova função, mas ao mesmo tempo precisam compartilhar algumas características subjacentes em torno da cultura da empresa.

3. Divulgação da identidade da marca

Às vezes, temos a impressão de que grandes marcas surgiram do nada. Como elas se tornaram tão familiares em nosso cotidiano? Como cresceram tão rápido?

Naturalmente, a maioria do trabalho duro, falhas e rejeições dessas empresas aconteceram nos bastidores, mas é através de estratégias e de um posicionamento correto que o reconhecimento da marca se consolida.

Como driblar isso:

Veja a seguir três maneiras de aumentar a notoriedade da marca:

Assessoria de imprensa: investir na contratação de uma assessoria de imprensa é fundamental para conquistar oportunidades de divulgação da sua empresa em diversos veículos e posicioná-la como referência no seu setor de atuação.

A assessoria de imprensa é tão importante quanto SEO, links patrocinados, e-mail marketing ou mídias sociais. Afinal, é uma das responsáveis por trabalhar inserção, sustentação, fidelização e ampliação da presença da sua marca na mídia.

Co-marketing: é o marketing compartilhado, onde duas empresas com públicos-alvo parecidos se unem para ganhar mais força na divulgação de suas marcas, algo que não seria possível individualmente. É uma maneira fantástica de ganhar um grande volume de novos contatos ao lado de outros esforços em marketing.

Por exemplo, um e-commerce de tênis esportivos poderia fazer parceria com um e-commerce de artigos esportivos e, juntos, desenvolverem promoções, kits ou conteúdo como e-books e webinars sobre o segmento.

Blog: a criação de um blog consistente e de qualidade também ajuda a construir o reconhecimento da marca. Além de direcionar o tráfego de visitantes para seu site e converter esse tráfego em leads, também é uma forma de estabelecer autoridade da marca e confiança entre seus potenciais clientes.

4. Captação de leads qualificados

Outro problema que a maioria dos e-commerces enfrenta é a geração de leads qualificados. De acordo com a Hubspot, apenas 1 em cada 10 comerciantes sentem que suas campanhas de geração de leads são eficazes. Muitas vezes uma estratégia equivocada é responsável por trazer muitos contatos que não se encaixam com o perfil do seu público-alvo, o que faz diversas ações de marketing serem malsucedidas.

Como driblar isso:

Para que o processo de geração de leads funcione para seu negócio, é necessário primeiro otimizar o seu site, ele é a ferramenta mais importante que você tem para transformar visitantes em clientes. Por isso, navegue em sua loja virtual e questione os seguintes pontos:

  • As páginas estimulam os visitantes a tomarem alguma ação ou os deixam se perguntando o que devem fazer em seguida ou para onde ir?
  • Você usa alguma ferramenta para puxar automaticamente os dados preenchidos nos formulários e alimentar a sua lista de contatos?
  • Você cria landing pages (páginas com foco na conversão) personalizadas para cada campanha que você executa?
  • Existe um CTA (call to action) em todas as páginas que trazem mais tráfego para a sua loja?

A maioria das empresas tem algumas páginas específicas que trazem a maioria do seu tráfego, muitas vezes são a página inicial, a página “Sobre” e talvez alguns dos posts mais populares do seu blog.

5. Lista de e-mails poderosa

A importância de ter o cuidado em captar leads qualificados reflete, dentre outras coisas, na sua lista de e-mails. Se executar a tarefa do tópico anterior com sucesso, o desempenho das suas companhas de e-mail será extraordinário.

Muitas vezes, o que as pessoas chamam de “construção de uma lista de e-mail” é a compra uma base de contatos – o que, em geral, não é uma boa ideia, a não ser que sua empresa tenha uma equipe voltada somente para esse trabalho e possa fazer um filtro desses e-mails, já que a chance de vir mais contatos desqualificados é grande.

Como corrigi-lo:

O mais indicado é realocar o budget que inicialmente seria designado à compra de uma base de e-mails para estratégias mais assertivas.

Outra alternativa é o recurso de opt-in, na qual sua função é conseguir o cadastro voluntário de assinantes para receber e-mails do seu e-commerce. Uma ótima maneira de conseguir isso é manter o potencial cliente por dentro das ofertas, novidades ou conteúdo do blog.

Além de investir em esforços para aumentar constantemente a sua base de contatos, é preciso evitar que os já inscritos na sua lista cancelem o recebimento de e-mails da sua empresa, por isso, tenha o cuidado de fazer campanhas diferentes para bases de perfis diferentes. Essa estratégia de segmentação potencializa suas ações de e-mail marketing e trazem resultados melhores.

E, por último, nunca descarte listas antigas, faça ações para retomar o engajamento com esses clientes e respectivamente retê-los para voltarem a comprar na sua loja virtual.

6. Drible os desafios do e-commerce e cresça no mercado

O desafio final é saber administrar todos os fatores citados no post de forma harmônica e eficiente, porque esse é o caminho para manter vivo o seu e-commerce.

Como corrigi-lo:

Infelizmente, não existe uma fórmula mágica para conseguir isso. O que se resume a uma boa gestão do seu negócio é a não obsessão em cada detalhe, mas sim nos detalhes certos. Obsessão sobre o aperfeiçoamento de uma determinada linha de produtos, por exemplo, pode não ser tão importante quanto a obsessão por melhorar o atendimento ao cliente.

É mais indicado colocar seus medos de lado e lançar uma linha de produtos que não é totalmente perfeita, porque você sempre pode melhorar algo. Uma vez que seus produtos estão nas mãos dos seus clientes, é possível saber muito mais sobre eles e o que está funcionando ou não. Já no suporte ao cliente vale a pena um esforço extra.

Na Carta aos Acionistas de 2016, o CEO da Amazon, Jeff Bezos, dá um exemplo do grande diferencial de uma empresa. “Há muitas maneiras de centralizar um negócio. Você pode estar focado em seus concorrentes, nos produtos, em tecnologia e no modelo de negócio, entre outras coisas, mas, na minha opinião, o foco obsessivo no cliente é de longe o mais protetor para a vitalidade do Dia 1”, conta. “Dia 1”, segundo ele, é o período de crescimento e inovação, enquanto o “Dia 2” é o declínio que sucede a falência.

Com o crescimento dos e-commerces, a concorrência se torna cada vez mais acirrada, exigindo do empreendedor estratégias diferenciadas para se destacar no mercado. Por isso, comece agora mesmo a colocar em prática o aprendizado adquirido neste conteúdo e tenha um negócio de sucesso.

Existem outros desafios que sua empresa está enfrentando ou soluções que não foram citados no post, mas que você gostaria de compartilhar? Deixe um comentário!

Este post é uma adaptação do conteúdo 6 Business Challenges Every Small Business Struggles With (And How to Fix Them), da Hubspot.

Gostou? Compartilhe!