Marketing

SEO para e-commerce: 5 estratégias fundamentais para obter mais cliques

Mandaê

Postado por Mandaê

Atualizado em abril 18, 2021 por Mandaê

SEO_ecommerce

Dominar técnicas de SEO para e-commerce é essencial para qualquer pessoa que queira dar mais visibilidade à sua loja, obter mais cliques no Google e, consequentemente, conquistar mais clientes.

O motivo é simples: atualmente o comércio eletrônico brasileiro é composto por 450 mil e-commerces ativos e, desse total, apenas 15% contam com endereços de lojas físicas, os demais 85% são negócios que só existem na web, segundo a pesquisa “Perfil do E-Commerce no Brasil”, encomendada pelo PayPal à Big Data.

Por um lado, esse crescimento é altamente vantajoso para quem investe no setor, mas, por outro, significa uma esmagadora concorrência entre as lojas. Nesse contexto, saí na frente quem define um planejamento financeiro que envolva todos os detalhes do negócio, estrutura as principais estratégias de marketing e, por fim, lança mão de táticas fundamentais para se destacar na internet, como SEO (search engine optimization), um conjunto de técnicas focadas em aumentar a relevância de um site no Google, Bing e Yahoo!, considerados os principais motores de busca.

Para que você consiga isso, listamos abaixo os passos essenciais de SEO para e-commerce. Confira:

SEO para e-commerce: passo a passo para você destacar seu site no Google

 

Passo 1: Desenvolva uma estratégia de palavras-chaves

 

As palavras-chave, ou keywords, são as expressões de busca inseridas na página com a intenção de informar rapidamente o Google sobre o que fala o seu conteúdo. A escolha da palavra-chave correta pode gerar milhares de visitas ao seu site, mas, em contrapartida, a segmentação errada pode arruinar sua campanha, gerando tráfego de baixa qualidade e poucas conversões. Por isso, leve em consideração os pontos abaixo antes de definir suas keywords:

Analise a estrutura da loja virtual dos seus principais concorrentes

Observe os seguintes pontos:

  • O site oferece uma versão mobile?
  • A página demora para carregar?
  • Qual conteúdo é oferecido?
  • A loja virtual oferece uma URL amigável?
  • Quais palavras-chave são utilizadas em cada página?
  • Os conteúdos apresentam H1, H2, page title e meta description e contêm links para outras páginas?

 

Para descobrir as palavras-chave e outros itens da loja virtual dos seus concorrentes, você pode utilizar o MozBar, uma ferramenta que expõe rapidamente os elementos da página. Siga os seguintes passos:

  • Acesse a Chrome Web Store, digite MozBar no campo de pesquisa e depois clique em “Usar no Chrome”.
  • Após a instalação, note na lateral superior direita do campo da URL o ícone de um “M”.
  • Entre no site do seu concorrente e aperte o ícone do Moz. Note que aparece uma barra abaixo da URL do navegador com a indicação PA (autoridade da página) e DA (autoridade do domínio) e a quantidade de compartilhamentos daquela página nas redes sociais.
  • Clique no ícone da lupa, no canto esquerdo da barra. Aparecerá um painel maior, em que será possível ver a URL, o page title, a meta description, o H1 e H2 da página, entre outros elementos.
  • Em seguida, clique no ícone do lápis (highlight links). Nele, você poderá destacar o que quer ver: os links internos e externos da página ou os que indicam follow ou no follow para os spiders do Google.

Após realizar essa análise, você precisa definir as palavras-chave para a estratégia de SEO do seu e-commerce.

Passo 2: defina as palavras-chaves para a homepage e páginas de produtos da sua loja virtual

 

Considere três itens na hora de otimizar as páginas mais importantes do seu site: relevância, volume de pesquisa e classificação de dificuldade.

Pense em quais palavras-chaves são relevantes para a sua marca e seus produtos e faça uma pesquisa na ferramenta de palavras-chaves do Google Ads. Muitas empresas de SEO recomendam usar o nome da marca no final de uma tag title (page title) e há momentos em que isso pode ser uma abordagem melhor. O fator de diferenciação é a força e o conhecimento da marca no mercado-alvo. Se uma marca é conhecida o suficiente para fazer a diferença nas taxas de clique em resultados de pesquisa, a marca deve ser a primeira. Se a marca é menos conhecida ou relevante do que a palavra-chave, a palavra-chave deve vir primeiro.

Além do page title, a palavra-chave deve ser incluída na meta description, H1, H2 e trabalhada de forma consistente no conteúdo. Mas fique atento: os motores de busca têm se tornado cada vez mais “inteligentes” e agora não levam em consideração apenas as keywords para rankear uma página ou não. É preciso oferecer conteúdo exclusivo, ou seja, informações completas, de qualidade, e garantir a correta escolha das palavras-chave.

O conteúdo deve ser completo, claro e oferecer soluções para o público-alvo. Pense: como é possível ajudar as pessoas que você quer atingir? Ter um conteúdo atraente também significa não cometer erros de ortografia e gramática, além de organizar as informações em um formato fácil de ler (H2 e H3 ajudam nisso).


Na seleção de palavras-chaves, tenha cuidado com dois pontos:

  • Não escolha termos muito amplos, senão, provavelmente você terá uma alta taxa de rejeição e baixa taxa de conversão, já que muitas pessoas vão clicar no seu site e não encontrar o que estavam procurando.
  • Tenha cuidado para não escolher palavras-chaves com alta concorrência, pois será mais difícil aparecer nos primeiros resultados do Google.

O KissMetrics, uma das principais empresas de análise e otimização de marketing digital, dá a seguinte dica: escolha palavras-chave que são altamente relevantes para sua marca ou produtos, que têm alto volume de pesquisa de correspondência exata (local, não global) na ferramenta de palavras-chaves do Google e que tenha uma baixa pontuação de dificuldade na ferramenta de palavra-chave do Moz [essa funcionalidade é liberada somente para planos pagos].

Para melhorar a relevância do seu site nos mecanismos de pesquisa, você pode investir na criação de um blog para o seu e-commerce, em que poderá criar posts que envolvam o seu nicho de atuação atrelados a palavras-chaves específicas. Assim, conseguirá obter melhor posicionamento no Google e aparecer em diversos resultados de buscas.

Passo 3: Identifique problemas atuais em seu site

 

Faça uma análise das páginas da sua loja virtual que apresentam problemas com erro 404, redirecionamentos, páginas duplicadas, page title, URL, H1 e H2. Uma ferramenta eficaz para conseguir isso é o Screaming Frog SEO Spider, um rastreador de websites que identifica elementos-chave na análise de SEO. Faça o download gratuito do programa, digite o endereço do seu e-commerce, confira o resumo de dados e arrume os erros o mais breve possível.

Passo 4: Não exclua páginas que contêm itens fora de catálogo

 

Para SEO, a exclusão de páginas de um site sem os devidos procedimentos é sempre ruim, pois todos os links que apontavam para aquela URL serão perdidos, acarretando erro 404 (página não encontrada). Além de causar uma má experiência ao usuário que chegaria ao seu site através desses links, o acúmulo de erros 404 pode resultar em uma queda de rankeamento no Google.

seo_para-ecommerce_erro_404

Caso você tenha páginas com itens fora de catálogo, veja duas opções para solucionar esse problema:


Se o produto for novamente reposto

Caso seu produto esteja momentaneamente fora de estoque, mas será reposto mais tarde, não exclua ou oculte a página. Ao invés disso, informe o usuário quando o produto estará disponível e direcione-o para outras páginas, com o oferecimento de outros modelos, versões e cores ou produtos idênticos de outras marcas. Isso evitará problemas de SEO e deixará os usuários satisfeitos.


Caso o produto não seja mais revendido

Se o produto for substituído por um novo item ou modelo, utilize o redirecionamento 301, que indica aos mecanismos de busca que sua página foi movida permanentemente. É esse mecanismo que faz com que quando você digite www.bancoreal.com.br caia em www.santander.com.br. Isso garante que o valor daquela página sobre a perspectiva de SEO seja mantido.

Se você tiver outros produtos relevantes que servem a mesma finalidade que o item expirado, você também pode direcionar os visitantes para a categoria primária, ou categoria pai.

Agora, se você não tem produtos estritamente relacionados ao que está fora de catálogo e não vai mais vender aquele item no seu e-commerce, pode optar por excluir completamente aquela página (conteúdo e a URL) usando o código 410, que notifica o Google que a página foi removida permanentemente e nunca vai voltar.


Passo 5: Como conseguir conteúdo exclusivo nas páginas de produtos

 

O Google tem levado cada vez mais em consideração o conteúdo de uma página para melhorar o rankeamento nos resultados de pesquisa. No entanto, um dos grandes desafios ao administrar um e-commerce é oferecer conteúdo exclusivo em páginas de produtos. Muitos sites, inclusive, puxam informações sobre o produto a partir de um banco de dados, o que pode causar problemas de duplicidade de conteúdo. Para solucionar esse desafio, você tem algumas opções:

  • Fortaleça suas categorias de produtos: você não precisa produzir texto para centenas de itens diferentes, em vez disso, concentre seus esforços de SEO no fortalecimento da categoria principal dos produtos. Insira links internos, acrescente textos com base na sua análise de palavras-chave e adicione produtos relevantes.
  • Acrescente conteúdo nas páginas mais populares: utilize o Google Analytics, o WebMaster Tools ou alguma ferramenta de SEO para identificar suas páginas mais populares e, sem seguida, atualize essas páginas com conteúdo.
  • Adicione conteúdo gerado pelo usuário: além de diferenciar suas páginas de produtos e evitar conteúdos duplicados, comentários positivos de clientes que já compraram aquele item podem aumentar as conversões de vendas.

 

Coloque em prática essas dicas de SEO para e-commerce e consiga mais cliques em sua loja virtual. Caso tenha alguma dúvida, deixe um comentário!