Greve dos Correios: como não afetar o seu e-commerce

Greve: os Correios anunciaram na última terça-feira (10) a paralisação de seus serviços por tempo indeterminado. Essa não é a primeira vez que a empresa interrompe suas atividades e impacta e-commerces e clientes por todo o País, gerando alta no número de atrasos e reclamações. Porém, você sabia que alguns danos causados pela greve podem ser evitados com um bom planejamento? Separamos algumas dicas valiosas para ajudar o seu e-commerce a enfrentar esse período.

Por que os Correios estão em greve?

Quem trabalha com e-commerce há muitos anos já sabe: setembro é um mês delicado para as operações logísticas. Isso porque esse é o mês da convenção anual do sindicato que atende a categoria dos Correios, o que amplia as chances de uma movimentação de trabalhadores. Em 2019, a decisão de iniciar uma greve foi tomada pelos funcionários para reivindicar pela melhora e manutenção de benefícios individuais, como salários, planos de saúde e vales refeição e alimentação.

Como a greve dos Correios impacta os e-commerces?

Embora hoje exista uma série de alternativas logísticas para as entregas de mercadorias, como transportadoras privadas e serviços como locker, pick-up store e pick-up point, muitos e-commerces ainda utilizam a estatal como uma opção para seus envios. De acordo com dados da própria empresa, cerca de 25 milhões de encomendas são enviadas mensalmente pelos Correios para endereços de todo o País. É a abrangência territorial da empresa que faz com que, frequentemente, os lojistas optem pela contratação de seus serviços. O problema, no entanto, é quando as marcas entregam um volume considerável de suas encomendas, aumentando chances de prejuízos em períodos de paralisação.

Principais problemas enfrentados pelos e-commerces durante a greve dos Correios:

Abandono de carrinho e queda nas vendas

A notícia sobre a greve dos Correios é comunicada e replicada por sites e veículos de todo o País. Nesse caso, clientes que encontram a empresa como única opção de frete para sua compra tendem a abandonar os carrinhos e buscar por outros e-commerces que ofereçam alternativas de entrega.

Aumento no número de reclamações

Fato: clientes sempre querem as melhores experiências em suas compras, o que inclui entregas dentro do prazo – e obviamente as greves organizadas pelos Correios influenciam consideravelmente nesse tempo. Embora elas sejam anunciadas pela imprensa, os consumidores não toleram atrasos e recorrem a canais para exigir explicações.

Maiores chances de acionamentos judiciais

De acordo com a Fundação Procon, o consumidor que contratar serviços dos Correios, como entrega de encomendas, tem direito a solicitar ressarcimento ou abatimento do valor pago. Além disso, o órgão orienta que empresas que utilizam os Correios como serviço de entrega são automaticamente responsáveis por encontrar uma nova forma de envio dentro do prazo contratado.

Como evitar o impacto da greve dos Correios 

Agora que você sabe que os e-commerces que trabalham com os Correios estão inevitavelmente expostos às suas greves e que podem ser impactados pela decisão, entenda o que você pode fazer para minimizar o problema dentro do seu negócio.

Seja claro com seus clientes

Antes de tomar qualquer atitude, é fundamental que você seja claro com seu cliente sobre a situação. Não é porque a notícia de greve é amplamente divulgada pela mídia que você não deve assumir a postura de alertá-lo. Uma solução é enviar um comunicado a todos de sua base reforçando como a paralisação pode influenciar nos prazos. Outra dica é reforçar a mensagem em um banner da homepage.

Tenha mais de uma opção de entrega

Mais que uma dica, essa é uma obrigação de todo e-commerce. Contar com uma única opção de transporte é um erro fatal que alguns ainda insistem em cometer. É fundamental que as empresas negociem seus volumes com mais de uma opção de transportadora, isso as previne não só contra as situações de greve, mas também gera economias e vantagens.

Ajuste seus prazos de entrega

A medida mais rápida para reduzir os impactos é a de reajustar os prazos em sua tabela de fretes. Considerando que um produto que, em média, levaria três dias para ser entregue leve o dobro do tempo, é prudente já aplicar essa margem. Assim, tudo o que chegar antes do prazo estabelecido é visto de maneira positiva pelo seu cliente.

Avalie a possibilidade de frete grátis

Como dissemos, greves podem afetar o número de vendas de um e-commerce. Para se prevenir e evitar essa baixa, uma dica é avaliar a possibilidade de oferecer frete grátis aos clientes em troca de um prazo estendido nas entregas. Isso mantém o tráfego em seu site e o consumidor mais flexível.

Aumente o time de atendimento

Inevitavelmente você será alvo de reclamações quando as encomendas não forem entregues dentro do prazo. Por isso, esteja pronto para atendê-las e reduzir a frustração de seus clientes. Em períodos de greve você deve garantir que seu time irá orientar os consumidores da melhor maneira, com velocidade e paciência.

Conte com a Mandaê

A etapa logística é sempre uma das mais delicadas dos negócios, por isso a escolha do parceiro é uma das mais importantes. Aqui na Mandaê nós estamos sempre atentos às eventuais necessidades de nossos clientes e pensando em soluções que reduzam os impactos em suas atividades.

Tecnologia de classe mundial
Nós desenvolvemos uma tecnologia inteligente que seleciona a melhor opção para cada envio a partir de análises de preço, prazo, região e tipo de entrega. Isso garante vantagens para os e-commerces, que podem contar com os melhores preços e prazos para as entregas.

Acesse nosso site e descubra o que mais podemos fazer pelo seu negócio!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *